10 Novembro 2017

Soja: 50% das lavouras tem plantas daninhas

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

O capim amargoso e a buva, ambas plantas daninhas, estão presentes em metade das lavouras de soja do Brasil, de acordo com o professor da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (Esalq-USP) Pedro Christoffoleti. Ele explica que "uma característica biológica importante dessas plantas é a sua alta produção de semente e dispersibilidade. A buva, por exemplo, produz de 200 a 300 mil sementes".

O manejo para eliminar as invasoras pode aumentar o custo de produção em quase R$ 150 por hectare. O amargoso chegou à lavoura de milho do Antônio Marcos Padoveze, em Santa Bárbara d'Oeste, no interior de São paulo, e já causa preocupação. Em parte da área, a planta invasora ficou parada no inverno, porque o atraso na colheita de verão também retardou o plantio seguinte.

Segundo Padoveze, o amargoso está mostrando certa resistência ao controle, mas ele acredita que conseguirá controlar a planta invasora com a próxima aplicação de herbicida na área que foi semeada há cerca de um mês. "Está um pouco atrasado devido ao clima, que vinha muito seco. Agora, com a chuva, a programação dos próximos dias é a gente realizar a aplicação", conta.

O capim amargoso e a buva são duas das plantas que vem ganhando resistência ao herbicida glifosato. Segundo Christoffoleti, a resistência é uma característica adquirida pela planta em função do processo de pressão de seleção. “Com aplicação e uso intensivos da tecnologia, essas plantas, que eram secundárias, passaram a ser predominantes na área. Hoje, o produtor não consegue apenas com a prática de um único herbicida controlá-las. Para isso, ele precisa inovar e usar outras tecnologias”, explica.

As plantas daninhas que resistem ao glifosato desde o seu lançamento são chamadas de tolerantes. “Não são resistentes porque elas não passaram por um processo de seleção”, esclarece o professor.  

Christoffoleti chama atenção dizendo que o controle das invasoras começa antes mesmo delas aparecerem. “Quando o produtor vai fazer a dessecação, um dos pontos primordiais é que ela seja bem feita, para que estabelecer a cultura no limpo. Se ele deixar estas plantas tolerantes, elas vão interferir no processo de desenvolvimento da soja”, diz. 

A rotação de culturas e de princípios ativos dos defensivos são as principais dicas para combater as plantas tolerantes e resistentes ao glifosato. “O produtor deve associar ao glifosato outros herbicidas, por exemplo o ácido 2,4-diclorofenoxiacético (2,4-D), que é um produto que controla ambas as ervas. Os herbicidas à base de inibição da enzima protoporfirinogênio oxidase (Protox) ou da acetolactato sintase (ALS) são bastante efetivos nesse processo. Essas são as três categorias de produtos que ele pode associar ao glifosato e conseguir um bom controle destas plantas daninhas no processo de dessecação”, recomenda.


Fonte Rural BR

Mais Notícias

Milho: cotações recuam quase 8% em uma semana

18-06-2018

A maior oferta interna de milho mantém os preços do cereal em queda em todas as praças acompanhadas pelo Cepea. No geral, a colheita da segunda safra de milho começou aos poucos em algumas regiões do Centro-Oeste, Sudeste e Sul do país.Assim, parte dos vendedores consultados pelo Cepea tenta escoar os estoques, visando liberar espaço para a entrada...

Leia mais...

Soja: vazio sanitário já começou em Santa Catarina

18-06-2018

O vazio sanitário da soja começou nesta sexta, dia 15, em Santa Catarina e vai até 15 de setembro, segundo a Secretaria de Agricultura do estado. Nesse período é proibido ter plantas em crescimento nas lavouras catarinenses para evitar a ferrugem asiática, uma das principais pragas da lavoura.  "A geada já está fazendo uma faxina em nosso...

Leia mais...

Soja despenca e acumula queda de 6,5% na semana

18-06-2018

Os contratos da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a última sexta-feira, 15, com preços mais baixos. Na sessão, o grão chegou atingir US$ 9,03 por bushel. No acumulado da semana, o vencimento de julho acumulou desvalorização de 6,67%.O mercado voltou a ser pressionado pela crescente tensão comercial entre Estados Uni...

Leia mais...

Cultivar de soja suporta o dobro de percevejos

17-06-2018

A primeira cultivar de soja com tolerância ao ataque de percevejos deverá estar disponível no mercado nas próximas safras. A tecnologia, desenvolvida pela Embrapa, tem elevado o potencial produtivo da lavoura e suporta o dobro do ataque de percevejos, sem reduzir o rendimento.Os resultados mostraram que as plantas desenvolvidas apresentaram alta pr...

Leia mais...

Ford apresenta F-150 Raptor 2019

17-06-2018

(function(d,s,id){var js,fjs=d.getElementsByTagName(s)[0];if(d.getElementById(id))return;js=d.createElement(s);js.id=id;js.src='https://embed.playbuzz.com/sdk.js';fjs.parentNode.insertBefore(js,fjs);}(document,'script','playbuzz-sdk')); Fonte Rural BR

Leia mais...

Milho: novos híbridos prometem alta produtividade

17-06-2018

A empresa Sementes Agroceres apresentou nesta semana quatro novos híbridos de milho. De acordo com a companhia, todos produtos chegam ao mercado com uma tecnologia que auxilia na proteção da raiz contra ataques da larva-alfinete (diabrótica speciosa) e na proteção até a espiga contra ataques de lagartas da parte aérea, além de ser tolerante ao...

Leia mais...

Mercado de milho: o que esperar na próxima semana

16-06-2018

Acompanhe as indicações do analista Paulo Molinari, da consultoria Safras & Mercado, sobre o que vai ser importante para o mercado de milho na próxima semana. (function(d,s,id){var js,fjs=d.getElementsByTagName(s)[0];if(d.getElementById(id))return;js=d.createElement(s);js.id=id;js.src='https://embed.playbuzz.com/sdk.js';fjs.parentNode.inse...

Leia mais...

USDA estima produção global recorde para 2018/19

15-06-2018

A produção mundial de café em 2018/19 deverá totalizar 171,166 milhões de sacas de 60 quilos, contra 159,768 milhões de sacas na temporada anterior, de acordo com projeção do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).Segundo o USDA, o recorde na produção global deve ser impulsionado basicamente pela também recorde safra brasileira.O Bra...

Leia mais...

Chicago: soja atinge mínima de US$ 9,03 por bushel

15-06-2018

A soja negociada na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) abriu a sessão desta sexta-feira, 15, com forte queda. A oleaginosa chegou a registrar cotações mínimas de US$ 9,03 por bushel no contrato de julho, recuo superior a 2,3% em relação ao fechamento do dia anterior. No acumulado do mês, a queda é mair que 8%.Confira a reportagem completa ...

Leia mais...