02 Dezembro 2017

Soja louca II: causador ataca feijão e algodão

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Os primeiros resultados sobre as pesquisas com plantas hospedeiras do nematoide Aphelenchoides besseyi, causador da doença chamada de “soja louca II”, revelam que, além da soja, outras duas culturas são hospedeiras, o algodão e o feijão, e também quatro plantas daninhas: trapoeraba, agriãozinho-do-pasto, cordão-de-frade e caruru. Além de avaliar aspectos de hospedabilidade do nematoide, os pesquisadores Maurício Meyer, da Embrapa Soja, e Luciany Favoreto, da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), também buscavam respostas sobre como o nematoide sobrevive no solo de uma safra para outra e se há cultivares de soja mais sensíveis ao nematoide, entre outros dados.

De acordo com a Embrapa, a soja louca II doença causa abortamento das vagens, enrugamento e escurecimento das folhas. O nematoide foi identificado há mais de dez anos e há registro de que pode causar reduções de até 100% na produtividade. A doença que predomina em regiões quentes e chuvosas como os estados do Maranhão, Tocantins, Pará e Mato Grosso (leia mais no quadro abaixo).

Segundo Maurício Meyer, existem relatos da ocorrência do problema em lavouras de feijão na Costa Rica, por isso os testes foram conduzidos no Brasil. “Inoculamos em feijoeiro, as populações de nematoide oriundas da soja, e confirmamos os mesmos sintomas descritos na Costa Rica, contudo, não existe relato de ocorrência do problema em lavouras de feijão brasileiras”, explica Meyer.

Algodão

Com relação ao algodão, ao contrário, no início de 2017, foram identificadas as primeiras lavouras atacadas pelo nematoide Aphelenchoides besseyi, nas regiões de Sapezal e de Sorriso, em Mato Grosso. Para orientar os produtores sobre os sintomas e iniciar estudos sobre o manejo da doença, foi formado um grupo de trabalho composto pela Embrapa Agrossilvipastoril, Grupo Scheffer, Instituto Mato-Grossense do Algodão (IMA-MT), Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), JEM Análise Agrícola e Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp) de Jaboticabal.

De acordo com o pesquisador do IMA-MT Rafael Galbieri, o nematoide está presente no solo, e um dos fatores que pode ter favorecido seu ataque foi o excesso de chuvas nas regiões atingidas, em fevereiro e março deste ano. “É difícil avaliar danos ainda, porque identificamos os primeiros ataques no início deste ano na cultura do algodão”, conta o pesquisador. “Ainda não definimos as estratégias de manejo, porque é tudo muito recente. O importante é que formamos um grupo de trabalho para aprofundar os conhecimentos sobre a doença na cultura do algodão”, anuncia.

Além do algodão, 22 variedades de feijão foram avaliadas para se entender como as diferentes cultivares podem ser sensíveis ao patógeno causador da soja louca II. “Apesar de todas hospedarem o nematoide, observamos a existência de variabilidade genética entre as plantas, assim como acontece com a soja”, explica Favoreto.

No caso da soja, das 64 cultivares avaliadas, 62 apresentaram maior intensidade de sintomas. Até o momento, nenhuma das cultivares de soja avaliadas mostrou-se resistente ao nematoide.

Manejo

Enquanto novos resultados de pesquisas vêm sendo gerados, os pesquisadores recomendam técnicas de manejo de plantas na lavoura, tais como a dessecação antecipada à semeadura de soja e algodão, e um efetivo controle de plantas invasoras.De acordo com o pesquisador da Embrapa Cocais Dirceu Klepker, a incidência de soja louca II nos estados do Maranhão, Tocantins e Pará foi reduzida, na safra 2016/2017, em função de um rigoroso manejo de plantas daninhas em pós-colheita, da  dessecação antecipada e de controle em pós-semeadura, nos diversos sistemas de produção da soja, além da adoção de cultivo de milho em sucessão à soja.

Plantas de cobertura também foram avaliadas para averiguar se podem hospedar o nematoide. Os pesquisadores analisaram a braquiária (U. ruziziensis) e três espécies de crotalária. “Essas espécies apresentaram baixa concentração de nematoide por grama de tecido vegetal, não sendo consideradas multiplicadoras do nematoide”, constata Meyer.    

Plantas daninhas 

De acordo com Favoreto, as plantas daninhas trapoeraba, agriãozinho-do-pasto, cordão-de-frade e caruru apresentaram maior capacidade de multiplicação e manutenção de A. besseyi. “Essas plantas são fonte de inóculo para a próxima safra, sendo necessária a sua eliminação para o manejo da doença”, diz a pesquisadora.


Fonte Rural BR

Mais Notícias

Saiba o que mexe com o mercado na semana que vem

19-05-2018

Confira as indicações do analista Luiz Fernando Roque, da consultoria Safras & Mercado, sobre os fatos que vão ser destaque no mercado de soja na próxima semana. Questões envolvendo a safra americana e as tensões comerciais entre  e China merecem atenção.(function(d,s,id){var js,fjs=d.getElementsByTagName(s)[0];if(d.getElementById(id)...

Leia mais...

Ford Ranger 2019 ganha nova versão de trabalho

19-05-2018

(function(d,s,id){var js,fjs=d.getElementsByTagName(s)[0];if(d.getElementById(id))return;js=d.createElement(s);js.id=id;js.src='https://embed.playbuzz.com/sdk.js';fjs.parentNode.insertBefore(js,fjs);}(document,'script','playbuzz-sdk')); Fonte Rural BR

Leia mais...

EUA: negociação com China avança

18-05-2018

A China começou a reduzir as tensões com os Estados Unidos durante as negociações comerciais entre os dois países em Washington, que hoje entraram no segundo dia. Os chineses decidiram encerrar uma investigação sobre práticas de dumping envolvendo o sorgo importado dos Estados Unidos que na prática havia interrompido as vendas do produto norte-amer...

Leia mais...

Conab anuncia novo leilão de estoques para 24/5

18-05-2018

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) realizará novo leilão de venda de estoques públicos de milho no dia 24 de maio. A quantidade ofertada será de 170 mil toneladas, inferior ao volume total oferecido para venda nas operações realizadas na quinta-feira, dia 17, de 186 mil toneladas. O produto deverá atender criadores de animais que utiliza...

Leia mais...

Colheita do milho no Rio Grande do Sul atinge 98%

18-05-2018

Os trabalhos de campo nas lavouras de milho no Rio Grande do Sul estão em fase final, restando basicamente as lavouras cultivadas na segunda safra. Segundo a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-RS), a área colhida no estado atingiu 98%.De acordo com a entidade, a produtividade das áreas já colhidas permanece ao redor de 105 saca...

Leia mais...

Exportação de suco de laranja cresce 30% em 2018

18-05-2018

O encerramento da safra 2017/2018 se aproxima e as exportações brasileiras de suco de laranja em equivalente concentrado continuam em alta. Conforme colaboradores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), esse cenário está atrelado à maior produção no cinturão citrícola, formado por São Paulo e pelo Triângulo Mineiro, nesta safra...

Leia mais...

Arroz: colheita no RS está na reta final

17-05-2018

A colheita da safra de arroz 2017/2018 no Rio Grande do Sul está na reta final. Levantamento do Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga), divulgado nesta quinta-feira, dia 17, mostra que da área semeada, de 1,07 milhão de hectares, 1.034.486 hectares foram colhidos, ou 96,6% do total. O volume retirado do campo até agora alcança 8,209 milhões de ton...

Leia mais...

Milho: Monsanto anuncia acordo com Corteva

17-05-2018

A Monsanto, que está próxima de concluir sua venda para a Bayer, anunciou um acordo de licenciamento com a Corteva Agriscience, divisão de agricultura da DowDuPont. Na prática, o acordo vai permitir que a Corteva incorpore em suas novas variedades de milho tecnologia desenvolvida pela Monsanto que protege a cultura da broca. Essas sementes de milho...

Leia mais...

Brasil terá safra recorde de café, estima Conab

17-05-2018

O Brasil terá a maior produção de café da sua história, aponta o segundo levantamento da safra 2018, divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) nesta quinta, dia 17. A quantidade total deve ficar em 58 milhões de sacas beneficiadas de 60 quilos, crescimento de 29,1% em relação à safra passada, que alcançou 44,9 milhões de sacas.Com ...

Leia mais...