03 Dezembro 2017

Exportações de soja crescem 577,9% em novembro

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

As exportações brasileiras de soja em grão somaram 2,142 milhões de toneladas em novembro, 577,9% acima do apurado em igual mês de 2016, quando foram embarcadas 316,1 mil toneladas. A receita com as vendas externas do grão atingiu US$ 815,4 milhões, incremento de 522,9% em relação a novembro do ano passado (US$ 130,9 milhões). 

Já na comparação com outubro, as exportações caíram 13,8% em volume e 13,2% em receita. O preço médio do produto exportado foi de US$ 380,5/tonelada em novembro, ante US$ 377,8/t em outubro e US$ 414,2/t em novembro de 2016.

Os dados foram divulgados nesta sexta-feira, dia 1º, pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

Em todo o complexo soja, as exportações somaram 3,287 milhões de toneladas em novembro, aumento de 164,95% ante igual período do ano passado. Na comparação com outubro, houve recuo de 28,4%. A receita com as vendas externas do complexo soja somou US$ 1,246 bilhão no mês passado, aumento de 162,6% na comparação anual, mas 32,1% inferior ao observado em outubro. 

O pico de exportação de soja em grão neste ano ocorreu entre abril e junho, porque a colheita da oleaginosa teve início mais cedo no Brasil. De lá para cá, os embarques vêm diminuindo com a concorrência com o milho nos portos. Mas, em relação ao ano passado, as vendas externas do complexo seguem em ritmo bem superior, em decorrência, principalmente, da maior produção do país.

Nos primeiros 11 meses do ano, as exportações do complexo soja somaram 80,479 milhões de toneladas e US$ 30,420 bilhões. Em igual período de 2016, o Brasil havia embarcado 65,444 milhões de toneladas e US$ 24,629 bilhões.

Farelo e óleo

No farelo de soja, o volume exportado somou 1,071 milhão de toneladas em novembro, aumento de 23,5% em relação a igual período do ano passado, quando o Brasil enviou ao exterior 867,7 mil toneladas. Ante outubro, houve queda de 16%. A receita de exportação totalizou US$ 374,6 milhões em novembro, incremento de 24% ante os US$ 302,1 milhões verificados em igual mês de 2016. Na comparação mensal, foi apurada queda de 11,5%.

Com relação ao óleo de soja, as exportações em novembro somaram 73,5 mil toneladas, aumento de 28,9% na comparação anual. Em novembro do ano passado, foram embarcadas 57 mil toneladas do produto. Ante outubro, houve queda de 36,4%. 

A receita referente às vendas externas de óleo de soja somou US$ 56,2 milhões em novembro, aumento de 35,1% ante igual período do ano passado, quando os recursos obtidos com a exportação haviam totalizado US$ 41,6 milhões. Na comparação com o mês anterior, a receita caiu 36,4%.


Fonte Rural BR

Mais Notícias

Milho: cotações recuam quase 8% em uma semana

18-06-2018

A maior oferta interna de milho mantém os preços do cereal em queda em todas as praças acompanhadas pelo Cepea. No geral, a colheita da segunda safra de milho começou aos poucos em algumas regiões do Centro-Oeste, Sudeste e Sul do país.Assim, parte dos vendedores consultados pelo Cepea tenta escoar os estoques, visando liberar espaço para a entrada...

Leia mais...

Soja: vazio sanitário já começou em Santa Catarina

18-06-2018

O vazio sanitário da soja começou nesta sexta, dia 15, em Santa Catarina e vai até 15 de setembro, segundo a Secretaria de Agricultura do estado. Nesse período é proibido ter plantas em crescimento nas lavouras catarinenses para evitar a ferrugem asiática, uma das principais pragas da lavoura.  "A geada já está fazendo uma faxina em nosso...

Leia mais...

Soja despenca e acumula queda de 6,5% na semana

18-06-2018

Os contratos da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a última sexta-feira, 15, com preços mais baixos. Na sessão, o grão chegou atingir US$ 9,03 por bushel. No acumulado da semana, o vencimento de julho acumulou desvalorização de 6,67%.O mercado voltou a ser pressionado pela crescente tensão comercial entre Estados Uni...

Leia mais...

Cultivar de soja suporta o dobro de percevejos

17-06-2018

A primeira cultivar de soja com tolerância ao ataque de percevejos deverá estar disponível no mercado nas próximas safras. A tecnologia, desenvolvida pela Embrapa, tem elevado o potencial produtivo da lavoura e suporta o dobro do ataque de percevejos, sem reduzir o rendimento.Os resultados mostraram que as plantas desenvolvidas apresentaram alta pr...

Leia mais...

Ford apresenta F-150 Raptor 2019

17-06-2018

(function(d,s,id){var js,fjs=d.getElementsByTagName(s)[0];if(d.getElementById(id))return;js=d.createElement(s);js.id=id;js.src='https://embed.playbuzz.com/sdk.js';fjs.parentNode.insertBefore(js,fjs);}(document,'script','playbuzz-sdk')); Fonte Rural BR

Leia mais...

Milho: novos híbridos prometem alta produtividade

17-06-2018

A empresa Sementes Agroceres apresentou nesta semana quatro novos híbridos de milho. De acordo com a companhia, todos produtos chegam ao mercado com uma tecnologia que auxilia na proteção da raiz contra ataques da larva-alfinete (diabrótica speciosa) e na proteção até a espiga contra ataques de lagartas da parte aérea, além de ser tolerante ao...

Leia mais...

Mercado de milho: o que esperar na próxima semana

16-06-2018

Acompanhe as indicações do analista Paulo Molinari, da consultoria Safras & Mercado, sobre o que vai ser importante para o mercado de milho na próxima semana. (function(d,s,id){var js,fjs=d.getElementsByTagName(s)[0];if(d.getElementById(id))return;js=d.createElement(s);js.id=id;js.src='https://embed.playbuzz.com/sdk.js';fjs.parentNode.inse...

Leia mais...

USDA estima produção global recorde para 2018/19

15-06-2018

A produção mundial de café em 2018/19 deverá totalizar 171,166 milhões de sacas de 60 quilos, contra 159,768 milhões de sacas na temporada anterior, de acordo com projeção do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).Segundo o USDA, o recorde na produção global deve ser impulsionado basicamente pela também recorde safra brasileira.O Bra...

Leia mais...

Chicago: soja atinge mínima de US$ 9,03 por bushel

15-06-2018

A soja negociada na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) abriu a sessão desta sexta-feira, 15, com forte queda. A oleaginosa chegou a registrar cotações mínimas de US$ 9,03 por bushel no contrato de julho, recuo superior a 2,3% em relação ao fechamento do dia anterior. No acumulado do mês, a queda é mair que 8%.Confira a reportagem completa ...

Leia mais...