13 Fevereiro 2018

Veja alguns mitos e verdades sobre os fertilizante

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

De acordo com dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), depois da colheita recorde na safra 2016/2017, o Brasil deve ter uma produção de soja 2,4% menor em 2018. Ainda assim, as áreas de plantio foram recordes, o que também não descarta uma boa produtividade.

O potencial produtivo da nova safra supera 114 milhões de toneladas colhidas em 2017, mas o clima ainda é um fator preponderante para tal feito. No Mato Grosso, um dos maiores estados produtores do Brasil, a colheita atingiu 12,3%, até 26 de janeiro, segundo levantamento do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). No mesmo período do ano passado, o percentual era 16,2%.

Mas toda essa produtividade do "grão de ouro" da agricultura brasileira tem uma etapa produtiva decisiva para seu melhor desenvolvimento: a nutrição. Dentre os elementos necessários estão o fósforo e o cálcio, com origem predominantemente de rochas fosfáticas de origem vulcânica, em maior parte a fluorapatita.

Desde a extração nas minas até a absorção pelas plantas, ocorrem várias reações e transformações nas formas do fósforo. Com isso, têm surgido muitas dúvidas, especulações e mitos acerca das tecnologias empregadas nos fertilizantes nacionais. Os especialistas Agronômicos da Yara, Diego Guterres e João Maçãs esclarecem as três principais:

1. Na sua forma natural, nas rochas brasileiras, esses nutrientes estão indisponíveis às plantas

Verdade: Na condição natural da rocha, o fósforo está na forma de fosfato tricálcico, a qual as plantas não conseguem absorver (elas absorvem o P como dihidrogenofosfato - H2PO4-). Para aumentar a eficiência agronômica dos fosfatos, a indústria realiza o processo de acidulação, solubilizando a rocha fosfática moída com ácido sulfúrico (rota sulfúrica de acidulação), o que resulta em superfosfato simples e sulfato de cálcio. O superfosfato simples possui fósforo, cálcio e enxofre. Também pode-se atacar a rocha fosfática com ácido fosfórico, originando o superfosfato triplo (Lopes, A. S. et al., 2016).

"Esses dois produtos passam por diversos processos até serem granulados e utilizados puros ou em misturas com outras matérias-primas como fertilizantes na agricultura. A exemplo disso, existe a rota de acidulação nítrica, muito utilizada pela Yara na Europa na produção de nitrofosfatos, conhecidos mundialmente como YaraMila com altos teores de nitrogênio nítrico e amoniacal", explica João Maçãs, especialista em Portifólio de Produtos da Yara.

2. Fertilizantes com fósforo e cálcio e se tornarem indisponíveis às plantas, criando uma deficiência desses nutrientes

Mito: As formas de fósforo são influenciadas pelo pH da solução. Em solos ácidos, como a maioria dos solos tropicais brasileiros, o fósforo é fixado por ferro e alumínio. No outro extremo, em situações de pH acima de 7, o fósforo torna a sofrer um processo chamado "retrogradação", no qual ele reage com cálcio (do fertilizante ou do solo) e retorna à condição de fosfato tricálcico, tornando-se indisponível às plantas.

Aqui, então, surge o mito de que em fertilizantes com P e Ca, esses elementos reagem e se tornam indisponíveis às plantas. Ora, em solos alcalinos (pH acima de 6,5), como os de clima temperado, essa reação pode acontecer. Mas não é a realidade dos solos brasileiros onde se cultiva soja.

"Além da acidez dos nossos solos, os fertilizantes fosfatados acidulados possuem reação ácida, inviabilizando a possibilidade dessa reação ocorrer. Ademais, se isso fosse fato, a eficiência agronômica dos superfosfatos seria muito baixa e essas fontes não seriam empregadas na agricultura", esclarece Diego Guterres, especialista Agronômico da Yara

3. Misturar corretivos de acidez no adubo pode indisponibilizar o fósforo e o cálcio para as plantas

Verdade: Sim, essa prática é uma maneira bem provável de indisponibilizar o P e o Ca nas plantas. Se o corretivo for altamente reativo (calcário filler, calsite, etc.) e se for utilizado em dose excessiva, pode elevar o pH junto aos grânulos do fertilizante, levando à indisponibilização do P. No entanto, o recomendado pela pesquisa agronômica é trabalhar a correção da acidez do solo de forma plena através de calagem criteriosa.


Fonte Rural BR

Mais Notícias

Colheita de soja atinge 91% da área no Brasil

21-04-2018

A colheita da safra 2017/2018 de soja atingiu 91% da área cultivada no Brasil na quinta-feira, dia 19, informou a consultoria AgRural, em levantamento semanal. O número representa avanço de seis pontos percentuais em uma semana e está próximo dos 92% de igual período do ano passado e dos 90% da média de cinco anos. Goiás concluiu a colheita de...

Leia mais...

Ford oferece picapes com desconto a produtores

21-04-2018

(function(d,s,id){var js,fjs=d.getElementsByTagName(s)[0];if(d.getElementById(id))return;js=d.createElement(s);js.id=id;js.src='https://embed.playbuzz.com/sdk.js';fjs.parentNode.insertBefore(js,fjs);}(document,'script','playbuzz-sdk')); Fonte Rural BR

Leia mais...

Governo vai vender milho e comprar arroz

20-04-2018

O governo divulgou nesta sexta-feira, dia 20, no Diário Oficial da União (DOU), Resolução número 2 do Conselho Interministerial de Estoques Públicos de Alimentos (Ciep), na qual ficam aprovadas as propostas dos representantes da Câmara Técnica do Ciep que, em reunião virtual ocorrida em 2 de março de 2018, deliberaram sobre a aquisição de até 70 mi...

Leia mais...

Paraná está em alerta por falta de chuva

20-04-2018

Produtores do Paraná estão em alerta por falta de chuva em áreas de cultivo de milho segunda safra, informou a consultoria AgRural, em levantamento semanal. "O tempo mais seco registrado em abril e a previsão de pouca chuva para as próximas duas semanas mantêm os produtores de milho segunda safra em alerta no sul de Mato Grosso do Sul, sul de São P...

Leia mais...

RS: colheita do arroz atinge 75% da área

20-04-2018

Os trabalhos de colheita das lavouras de arroz se intensificaram nos últimos dias, principalmente na região da fronteira oeste, segundo a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Rio Grande do Sul (Emater-RS). Em Maçambara, Manoel Viana, Itaqui, Itacurubi, São Borja e Uruguaiana a colheita se aproxima da finalização, ultrapassando os 90% ...

Leia mais...

RS: colheita do milho atinge 90% e a da soja, 65%

20-04-2018

A colheita de milho verão no Rio Grande do Sul avançou pouco na última semana, com agricultores priorizando a soja. Segundo a Emater, a área alcança 90% do total. Já a retirada da soja atinge 65% da lavoura total. Os preços dos grãos estão firmes no estado. A saca de milho é negociada a R$ 34,31 em média. "Produtores que têm estrutura de armazenage...

Leia mais...

Cana: Brasil deve moer 11 mi de toneladas a menos

19-04-2018

A moagem de cana-de-açúcar do Brasil deverá totalizar 628 milhões de toneladas na temporada 2018/2019, com queda de 11 milhões de toneladas frente à safra anterior, aponta o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).A produção de açúcar bruto está estimada em 34,2 milhões de toneladas, com um recuo de 4,7 milhões de toneladas se compara...

Leia mais...

Milho: Conab vai ofertar até 300 mil ton em leilão

19-04-2018

O primeiro leilão de venda de estoques públicos de milho do governo federal, a ser realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), deverá ofertar entre 200 e 300 mil toneladas, segundo fonte ligada à secretaria de política agrícola do Ministério da Agricultura.A expectativa é de que a portaria autorizando a realização dos leilões, para ...

Leia mais...

Conab negocia arroz estocado para SC e RS

19-04-2018

O leilão de Prêmio de Escoamento de Produto (PEP) para arroz, realizado nesta quinta-feira, dia 19, registrou demanda para 83% da oferta de 90 mil toneladas, ou  74,5 mil toneladas. O produto está armazenado em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul.O prêmio saiu pelo preço de abertura, que era de R$ 3/saca no RS e de R$ 1,48/saca em SC. Já o l...

Leia mais...