16 Abril 2018

Milho: diminuição das chuvas liga sinal de alerta

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Após receber boas chuvas em março, parte do Centro-Sul do Brasil vem tendo um começo de abril mais seco, segundo a consultoria AgRural. No oeste do Paraná, cerca de 20% das lavouras da segunda safra de milho estão pendoando e, depois de uma semana sem receber chuva, os produtores começam a ficar apreensivos, especialmente porque a previsão aponta poucos volumes para o resto do mês.

No norte paranaense, o tempo também está mais seco, mas o solo ainda tem umidade e o milho ainda está em fase vegetativa. Em Mato Grosso do Sul e Goiás, maiores volumes de chuva seriam bem-vindos nas áreas que estão em início de fase reprodutiva.

Em Mato Grosso, a alternância entre noites chuvosas e dias ensolarados tem garantido boas condições de desenvolvimento à safrinha. Nas regiões norte e oeste, as áreas mais adiantadas devem começar a colheita na segunda semana de maio.

ColheitaA safra 2017/2018 de milho verão do Centro-Sul do Brasil estava 72% colhida até quinta-feira, dia 12. O número representa avanço de 12 pontos em uma semana, mas ainda está atrás dos 78% do ano passado e dos 75% da média de cinco anos. 

Os trabalhos estão encerrados em São Paulo e na reta final no Rio Grande do Sul (95%) e no Paraná (92%). Em Minas Gerais, a colheita avançou rápido nesta semana e chegou a 46%, eliminando o atraso em relação ao ano passado e à média de cinco anos. No entanto, em Goiás, apenas 25% da área está colhida, e o atraso persiste.

SojaA colheita da soja atingiu 85% da área cultivada no Brasil até a última quinta-feira. O número ainda está abaixo do ano anterior, quando 87% da oleaginosa já tinha sido retirada do campo, mas está acima da  média dos últimos cinco anos (84%).

Na semana, Rondônia entrou na lista dos estados que já encerraram os trabalhos, composta até a semana passada por Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e São Paulo. No resto do país, a colheita chegou a 50% no Rio Grande do Sul, 70% em Santa Catarina, 93% no Paraná, 97% em Minas Gerais, 99% em Goiás, 65% no Maranhão, 85% no Tocantins, 67% no Piauí, 65% na Bahia e 31% no Pará.

O destaque foi o Rio Grande do Sul, onde a volta do tempo firme fez a colheita saltar 25 pontos em sete dias, reduzindo assim o atraso em relação ao ano passado e à média de cinco anos.  

Na região do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia (Matopiba), o excesso de chuva tornou os trabalhos mais lentos, mas os produtores têm entrado em campo nos intervalos de tempo mais aberto. No Maranhão e no Piauí, há relatos de lotes pontuais saindo do campo com grãos avariados devido ao excesso de umidade.


Fonte Rural BR

Mais Notícias

Governo vai vender milho e comprar arroz

20-04-2018

O governo divulgou nesta sexta-feira, dia 20, no Diário Oficial da União (DOU), Resolução número 2 do Conselho Interministerial de Estoques Públicos de Alimentos (Ciep), na qual ficam aprovadas as propostas dos representantes da Câmara Técnica do Ciep que, em reunião virtual ocorrida em 2 de março de 2018, deliberaram sobre a aquisição de até 70 mi...

Leia mais...

Paraná está em alerta por falta de chuva

20-04-2018

Produtores do Paraná estão em alerta por falta de chuva em áreas de cultivo de milho segunda safra, informou a consultoria AgRural, em levantamento semanal. "O tempo mais seco registrado em abril e a previsão de pouca chuva para as próximas duas semanas mantêm os produtores de milho segunda safra em alerta no sul de Mato Grosso do Sul, sul de São P...

Leia mais...

RS: colheita do arroz atinge 75% da área

20-04-2018

Os trabalhos de colheita das lavouras de arroz se intensificaram nos últimos dias, principalmente na região da fronteira oeste, segundo a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Rio Grande do Sul (Emater-RS). Em Maçambara, Manoel Viana, Itaqui, Itacurubi, São Borja e Uruguaiana a colheita se aproxima da finalização, ultrapassando os 90% ...

Leia mais...

RS: colheita do milho atinge 90% e a da soja, 65%

20-04-2018

A colheita de milho verão no Rio Grande do Sul avançou pouco na última semana, com agricultores priorizando a soja. Segundo a Emater, a área alcança 90% do total. Já a retirada da soja atinge 65% da lavoura total. Os preços dos grãos estão firmes no estado. A saca de milho é negociada a R$ 34,31 em média. "Produtores que têm estrutura de armazenage...

Leia mais...

Cana: Brasil deve moer 11 mi de toneladas a menos

19-04-2018

A moagem de cana-de-açúcar do Brasil deverá totalizar 628 milhões de toneladas na temporada 2018/2019, com queda de 11 milhões de toneladas frente à safra anterior, aponta o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).A produção de açúcar bruto está estimada em 34,2 milhões de toneladas, com um recuo de 4,7 milhões de toneladas se compara...

Leia mais...

Milho: Conab vai ofertar até 300 mil ton em leilão

19-04-2018

O primeiro leilão de venda de estoques públicos de milho do governo federal, a ser realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), deverá ofertar entre 200 e 300 mil toneladas, segundo fonte ligada à secretaria de política agrícola do Ministério da Agricultura.A expectativa é de que a portaria autorizando a realização dos leilões, para ...

Leia mais...

Conab negocia arroz estocado para SC e RS

19-04-2018

O leilão de Prêmio de Escoamento de Produto (PEP) para arroz, realizado nesta quinta-feira, dia 19, registrou demanda para 83% da oferta de 90 mil toneladas, ou  74,5 mil toneladas. O produto está armazenado em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul.O prêmio saiu pelo preço de abertura, que era de R$ 3/saca no RS e de R$ 1,48/saca em SC. Já o l...

Leia mais...

Conab realiza leilões de PEP e Pepro nesta quinta

18-04-2018

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) realiza nesta quinta-feira, a partir das 10h, dois novos leilões de arroz. O leilão de Prêmio para Escoamento de Produto (PEP), aviso 50, oferta 90 mil toneladas da safra 2017/18, sendo 75 mil toneladas para o Rio Grande do Sul e 15 mil para Santa Catarina. Já o leilão de Prêmio Equalizador Pago ao Prod...

Leia mais...

Promoção do Brasil no exterior rende US$ 13,4 mi

18-04-2018

O trabalho de promoção do café especial brasileiro no exterior em março poderá proporcionar receita de US$ 13,4 milhões em negócios, dos quais US$ 4,04 milhões já concretizados em eventos em Cingapura, Austrália e China. A avaliação é dos representantes do projeto setorial "Brazil. The Coffee Nation", realizado em parceria por Associação Brasileira...

Leia mais...