22 Abril 2019

Carne brasileira pode ampliar espaço no mercado chinês, diz ministra

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse nesta segunda, dia 22,  que a peste suína na China pode oferecer uma oportunidade para o Brasil ampliar seu mercado de carnes. A China é hoje a maior produtora de carne suína do mundo. “Hoje, com o problema que vem se agravando por lá, vemos grande oportunidade de o Brasil ocupar parte desse espaço”, disse a ministra, que esteve na Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

Quanto à soja, a ministra disse que a expectativa é que as exportações para a China sejam menores por causa dos problemas com a peste suína no país. “Com certeza diminuirão as nossas exportações de soja, mas nós vamos agregar valor. Em vez de vender soja a US$ 500 a tonelada, vamos vender a proteína a US$ 2 mil a tonelada, seja frango, bovino ou suíno.”

Tereza Cristina lembrou, no entanto, que o Brasil precisa se manter alerta ao risco de contaminação de seus animais com a peste suína.

No Brasil, a peste suína africana (PSA) foi erradicada em dezembro de 1984, e o país foi declarado área livre da doença. Mesmo assim, no ano passado, o ministério ampliou as medidas de vigilância sanitária para evitar o ingresso do vírus no país. “Hoje a doença está espalhada só na Ásia, mas é muito preocupante.” A ministra destacou que é preciso tomar todas as medidas porque o Brasil é grande exportador e precisa estar seguro de que essa peste “não chegue aqui”.

Segundo o Ministério da Agricultura, a peste suína africana é uma doença viral e não oferece risco à saúde humana, mas pode dizimar plantéis de suínos, sendo altamente infecciosa, o que exige o sacrifício dos animais, conforme determina a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).

 

Tereza Cristina informou que a China deve enviar mais uma missão ao Brasil para inspecionar as unidades produtoras de carnes. No ano passado, chineses já haviam visitado 10 plantas no país.

“Eles pediram para levar os relatórios com as novas perguntas, os novos questionamentos. Então, já estamos mandando para discutir lá com eles a abertura das plantas. Estamos levando as informações de outras plantas. Acreditamos que será marcada uma nova visita ao país para fazer vistoria em outras plantas”, acrescentou a ministra.

No dia 6 de maio, a ministra viaja para a Ásia. A primeira etapa da viagem será o Japão, onde ela participará da reunião de ministros da Agricultura dos países que integram o G20. Depois, ela irá à China, onde visitará uma feira em Xangai e terá encontro com autoridades chinesas para  discutir a abertura de novas plantas de carne. Na China, a ministra pretende falar também sobre as exportações de soja.

“Nós vamos falar sobre nossos mercados principais, e a soja é um deles, dado que os Estados Unidos estão fechando um acordo no setor agropecuário”, explicou Tereza Cristina. “O Brasil tem de ir lá e dizer: ‘Estamos aqui, sempre fomos bons parceiros, entregamos o que nos comprometemos, somos confiáveis’. Não podemos deixar o lugar vazio que alguém vem aqui e senta”, afirmou. Também estão no roteiro da ministra o Vietnã e a Indonésia.

Em São Paulo, a ministra informou ainda que deve se reunir com representantes dos caminhoneiros nesta semana para avaliar a possibilidade de que eles façam fretes para a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Segundo Tereza Cristina, os caminhoneiros têm reclamado da falta de cargas e de trabalho porque muitas empresas contrataram frotas próprias.

  hbspt.cta.load(5130076, '73eecd4b-3f9f-4c4c-8ba1-49eb50e12b94', {});


Fonte Canal Rural

Mais Notícias

Demarcação de terras indígenas na Agricultura é ‘meramente administrativa’, diz ministra

22-05-2019

Demarcação de terras indígenas na Agricultura é ‘meramente administrativa’, diz ministra

A ministra Tereza Cristina afirmou nesta quarta-feira, dia 22, que a mudança das demarcações de terras indígenas para o Ministério da Agricultura foi meramente administrativa. “Não tem viés, não tem nada. Vamos cumprir a lei. A vinda para o Incra [Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária] da parte de demarcação e licenças ambientais veio...

Leia mais...

Jair Bolsonaro não participará de manifestações pró-governo, diz Planalto

22-05-2019

Jair Bolsonaro não participará de manifestações pró-governo, diz Planalto

O Palácio do Planalto informou nesta terça-feira, dia 21, que o presidente Jair Bolsonaro não participará das manifestações previstas para o próximo domingo, dia 26, que têm pautas favoráveis ao governo, como a defesa da reforma da Previdência e do projeto de lei anticrime, que tramitam no Congresso Nacional. Segundo o porta-voz da Presidência da R...

Leia mais...

Abiec projeta negócios de até US$ 1 bilhão em retorno de feira chinesa

22-05-2019

Abiec projeta negócios de até US$ 1 bilhão em retorno de feira chinesa

A Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), finalizou sua participação na Sial China, considerada a terceira maior feira de inovação alimentar da Ásia no mundo, com a expectativa de uma expansão comercial das vendas para o mercad...

Leia mais...

Colheita do café começa na região da Cooxupé; safra deve ser 10% menor

22-05-2019

Colheita do café começa na região da Cooxupé; safra deve ser 10% menor

A Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé (Cooxupé) informou que os trabalhos de colheita do café já começaram na região. Atualmente, a Cooxupé possui mais de 14,5 mil cooperados em mais de 200 municípios nas regiões do sul de Minas Gerais, Cerrado mineiro e média mogiana do estado de São Paulo.A expectativa da entidade nesta temporada é q...

Leia mais...

Bolsonaro muda regras sobre porte e posse de armas

22-05-2019

Bolsonaro muda regras sobre porte e posse de armas

O governo federal publicou nesta quarta-feira, dia 22, novo decreto que altera regras do Decreto nº 9.785, de 7 de maio de 2019, que trata da aquisição, cadastro, registro, posse, porte e comercialização de armas de fogo no país. Em nota, o Palácio do Planalto informou que as mudanças foram determinadas pelo presidente Jair Bolsonaro “a partir dos ...

Leia mais...

Demarcação de terras indígenas e prorrogação do PRA podem ser votados nesta quarta

22-05-2019

Demarcação de terras indígenas e prorrogação do PRA podem ser votados nesta quarta

O Plenário da Câmara dos Deputados volta a se reunir nesta quarta-feira, dia 22, para analisar seis medidas provisórias, algumas delas prestes a caducar. A mais polêmica é a 870/2019, que reduziu de 29 para 22 o número de ministérios, redistribuindo atribuições. Pela decisão, foram extintos os ministérios das Cidades; Cultura; Desenvolvimento Socia...

Leia mais...

Plano Safra terá pequenas inovações, afirma Tereza Cristina

22-05-2019

Plano Safra terá pequenas inovações, afirma Tereza Cristina

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, afirmou nesta quarta-feira, dia 22, que o Plano Safra 2019/2020, que será lançado no dia 12 de junho, vai ter “pequenas inovações”. Ela destacou que quer rever o modelo de crédito rural do Brasil, mas que a mudança precisa ser gradual.“Precisamos rever o modelo de crédito rural e vamos ter pequenas inovaç...

Leia mais...

Bolsonaro está reavaliando decreto de armas, diz governo

22-05-2019

Bolsonaro está reavaliando decreto de armas, diz governo

O governo federal está revisando o Decreto nº 9.785/2019, que mudou as regras sobre aquisição, cadastro, registro, posse, porte e comercialização de armas de fogo. A norma foi publicada no último dia 8 de maio. O porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, informou  nesta terça-feira, dia 21, que um dos pontos que poderá ser alterado...

Leia mais...

Plano de ajuda de Trump deve pagar US$ 2 por bushel para produtores de soja dos EUA

22-05-2019

Plano de ajuda de Trump deve pagar US$ 2 por bushel para produtores de soja dos EUA

Os preços futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a terça-feira, 21, com preços mais baixos. A oleaginosa com entrega em julho fechou com baixa de 1,17%, a US$ 8,22 por bushel. A posição agosto teve cotação de US$ 8,28 por bushel, com perda de 1,16%.Após operar a maior parte do dia em alta, o mercado mudou de d...

Leia mais...