14 Maio 2019

Sem infraestrutura de escoamento, frete no Vale do Araguaia sobe 30%

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

As péssimas condições de infraestrutura e logística no Vale Araguaia, leste de Mato Grosso, estão colocando em risco a vida de caminhoneiros, atrasando entregas de insumos e encarecendo em até 30% o valor do frete. Revoltados com o descaso do poder público, produtores cobram do governo estadual que o valor arrecadado pelo Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab) seja revertido em obras na região.

Não existe ponte no caminho mais curto para a divisa entre Goiás e Mato Grosso. Sai por esse trecho grande parte dos grãos produzidos na região e entra, praticamente, 90% de todo o calcário usado. Apenas duas balsas fazem a travessia — cerca de 400 metros de uma margem a outra — sobre o rio das Mortes.

O trecho pode ser curto, mas o número de reclamações é extenso, como relatam os caminhoneiros. “Esses dias, um caminhão caiu a frente. De vez em quando, acontece esse tipo de transtorno. Mas fazer o quê? Não tem outra opção, temos que ficar sofrendo”, lamenta Rogério Pereira de Almeida. Segundo os motoristas, nos dias em que a balsa está quebrada, centenas de caminhões ficam parados o dia todo lá, gerando uma fila enorme. O valor cobrado pela travessia de balsa também é motivo de protesto entre os motoristas. “É puxado: R$ 75 o rodotrem e R$ 45 o bitrem”, diz.

O impacto é repassado para o agricultor, que precisa de muito calcário para corrigir o solo, que é pobre e ácido, segundo o presidente do Sindicato Rural de Canarana (MT), Alex Wisch. “O frete pode sair da mineradora com preço R$ 55 a tonelada; o produto está em R$ 60. Se fosse tudo pavimentado, poderia ser um frete de R$ 35. O caminhoneiro ganharia dinheiro e a gente teria um custo mais baixo” , afirma.

O sojicultor Paulo Buranelo já começou a preparar a área de 750 hectares para a safra, mas o calcário — além de mais caro — não vai chegar no tempo planejado. “Só em junho poderemos retirar. Atrasa o nosso trabalho aqui na lavoura, na distribuição. Quanto mais umidade a gente tem no solo para esse calcário reagir, melhor é, então se atrasa, consequentemente, há perda de produtividade no final”, explica.

Quarenta anos atrás foi feito o primeiro levantamento para construção de uma ponte que nunca saiu da promessa, conta o presidente do Sindicato Rural de Água Boa (MT), Antônio Mello. “Faz, aproximadamente, 15 anos que o governador Blairo Maggi prometeu dar prioridade”, reitera.

As estradas estaduais não pavimentadas também são alvo de muitas críticas. Indignado, o presidente do sindicato rural de Canarana afirma que a arrecadação de Fethab no município é de R$ 50 milhões por ano e apenas R$ 2,5 milhões retornam. “Estamos pagando caro para chegar o calcário, o adubo, e a gente vende a soja mais barata porque não temos estrutura”, reclama Alex Wisch.


Fonte Canal Rural

Mais Notícias

Governo deve anunciar várias medidas após reforma, diz economista 

18-07-2019

Governo deve anunciar várias medidas após reforma, diz economista 

O economista Alexandre Cabral afirma que, após a aprovação da reforma da Previdência, o governo deve lançar novas medidas para estimular a economia. Ele também comenta a queda na cotação do dólar, diante de um cenário externo otimista. “Esse otimismo gera expectativa de quedas mais rápidas, com juros mais baixos, tendo boas consequências na economi...

Leia mais...

Javali: caçador critica projeto de lei que proíbe uso de cães na atividade 

18-07-2019

Javali: caçador critica projeto de lei que proíbe uso de cães na atividade 

Tramita na Câmara dos Deputados o projeto de lei 348/2019, que pode suspender o uso de cães durante a caça de javalis. O texto é de autoria do deputado federal Ricardo Izar (PP-SP). A medida visa não abrir precedentes para maus-tratos aos animais em caçadas.O caçador de javalis Mário Quinichala afirma que o impacto da caça sem cães são muito negati...

Leia mais...

Bolsonaro: Ingresso do Brasil na OCDE está bastante avançado

18-07-2019

Bolsonaro: Ingresso do Brasil na OCDE está bastante avançado

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira, dia 18, durante transmissão ao vivo pelo Facebook, que o ingresso do Brasil na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) “está bastante avançado”. Segundo o presidente, “todos os países concordam com a nossa entrada”.Mais cedo, durante a cerimônia de comemoração dos 200 ...

Leia mais...

Dólar a R$ 3,50? Economistas comentam a tendência para o câmbio

18-07-2019

Dólar a R$ 3,50? Economistas comentam a tendência para o câmbio

O dólar registrou leve desvalorização nas últimas semanas. Segundo analistas, a queda é consequência do avanço da reforma da Previdência e o início da reforma tributária, no Congresso.Muitos brasileiros acreditam que com a aprovação das medidas, o real vá se valorizar cada vez mais. Porém, de acordo com o economista e sócio-diretor da Macrosector C...

Leia mais...

Tabela de frete: Saiba onde o produtor vai gastar mais

18-07-2019

Tabela de frete: Saiba onde o produtor vai gastar mais

Nesta quinta-feira, dia 18, a Agência Nacional de Transportes Terrestres divulgou uma nova tabela de fretes, que muda o cálculo do preço mínimo e traz mudanças na fiscalização, infrações e penalidades. As multas variam de R$ 550 a R$ 10,5 mil.De acordo com o comentarista Benedito Rosa, o tabelamento causa impacto negativo no agronegócio, por ser um...

Leia mais...

Mangalarga marchador: pesquisa inédita analisa importância de selas personalizadas

18-07-2019

Mangalarga marchador: pesquisa inédita analisa importância de selas personalizadas

Uma pesquisa da Universidade Federal de Minas Gerais em parceria com a Associação Brasileira dos Criadores de Cavalo Mangalarga Marchador (ABCCMM) mostra a importância de adequar a sela para o bem estar do cavalo e do cavaleiro. Os alunos que fazem parte da pesquisa estão avaliando a forma adequada da utilização para os animais. Eles usam um equipa...

Leia mais...

Preço da soja tem mais um dia de queda no Brasil e recua R$ 0,50

18-07-2019

Preço da soja tem mais um dia de queda no Brasil e recua R$ 0,50

Os preços da soja no Brasil caíram mais R$ 0,50 nesta quinta-feira, dia 18, sendo a segunda queda consecutiva. A quarta sessão seguida de baixas na Bolsa de Chicago e a desvalorização do dólar pressionaram as cotações, segundo a Safras & Mercado. “O volume de negócios foi pequeno. Os vendedores seguem ausentes com o cenário desfavorável de bolsa e ...

Leia mais...

Preço do café sobe 11% mas produtor ainda trabalha com margem negativa

18-07-2019

Preço do café sobe 11% mas produtor ainda trabalha com margem negativa

Um levantamento feito pela Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) mostrou que em junho o preço médio do café subiu 11% em algumas regiões produtoras do Brasil quando comparado com o mês anterior. Apesar dessa elevação, os produtores rurais continuam operando com margens negativas.Maciel Silva, coordenador de produção agríco...

Leia mais...

Dólar fecha com baixa de 0,87%, cotado a R$ 3,729 para venda

18-07-2019

Dólar fecha com baixa de 0,87%, cotado a R$ 3,729 para venda

O dólar comercial encerrou a sessão desta quinta, dia 18, com baixa de 0,87%, sendo negociado a R$ 3,727 para compra e a R$ 3,729 para venda. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a máxima de R$ 3,764 e a máxima de R$ 3,724. Fonte Canal Rural

Leia mais...