15 Maio 2019

Dólar volta a encostar em R$ 4 e fecha no maior valor em sete meses

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Em um dia de tensões no mercado financeiro, a bolsa de valores caiu e a moeda norte-americana fechou no maior nível em sete meses. O dólar comercial no encerramento desta quarta-feira, dia 15, foi vendido a R$ 3,996, com alta de R$ 0,02 (0,51%). Esse foi o maior valor de fechamento desde 1º de outubro, semana do primeiro turno das eleições, quando a cotação tinha atingido R$ 4,018.

Pela manhã, o dólar comercial ultrapassou a barreira de R$ 4. Na máxima do dia, por volta das 10h, chegou a ser vendido a R$ 4,02. No início da tarde, a cotação desacelerou, ficando em torno de R$ 3,99.

O nervosismo também refletiu-se no mercado de ações. O Ibovespa, principal índice da B3 (antiga Bolsa de Valores de São Paulo), encerrou o dia com queda de 0,51% aos 91.623 pontos. Esse é o nível mais baixo em quatro meses e meio, desde 3 de janeiro. Na ocasião, o indicador tinha encerrado em 91.564 pontos.

Num dia de protestos contra o contingenciamento (bloqueio) de verbas na educação, o mercado financeiro também prestou atenção à divulgação do Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br). O indicador, que funciona como uma prévia do Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas no país), encolheu 0,68% no primeiro trimestre de 2019 contra o último trimestre de 2018.

No cenário externo, as vendas no comércio nos Estados Unidos caíram 0,2% em abril. Paralelamente, as vendas e a produção industrial na China registraram desaceleração. Os dois países atravessam uma escalada de tensões comerciais, após os EUA terem sobretaxado produtos chineses em US$ 200 bilhões.

No início da semana, o país asiático informou que aplicarão tarifas sobre US$ 60 bilhões em mercadorias norte-americanas a partir de junho.


Fonte Canal Rural

Mais Notícias

Demarcação de terras indígenas na Agricultura é ‘meramente administrativa’, diz ministra

22-05-2019

Demarcação de terras indígenas na Agricultura é ‘meramente administrativa’, diz ministra

A ministra Tereza Cristina afirmou nesta quarta-feira, dia 22, que a mudança das demarcações de terras indígenas para o Ministério da Agricultura foi meramente administrativa. “Não tem viés, não tem nada. Vamos cumprir a lei. A vinda para o Incra [Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária] da parte de demarcação e licenças ambientais veio...

Leia mais...

Jair Bolsonaro não participará de manifestações pró-governo, diz Planalto

22-05-2019

Jair Bolsonaro não participará de manifestações pró-governo, diz Planalto

O Palácio do Planalto informou nesta terça-feira, dia 21, que o presidente Jair Bolsonaro não participará das manifestações previstas para o próximo domingo, dia 26, que têm pautas favoráveis ao governo, como a defesa da reforma da Previdência e do projeto de lei anticrime, que tramitam no Congresso Nacional. Segundo o porta-voz da Presidência da R...

Leia mais...

Abiec projeta negócios de até US$ 1 bilhão em retorno de feira chinesa

22-05-2019

Abiec projeta negócios de até US$ 1 bilhão em retorno de feira chinesa

A Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), finalizou sua participação na Sial China, considerada a terceira maior feira de inovação alimentar da Ásia no mundo, com a expectativa de uma expansão comercial das vendas para o mercad...

Leia mais...

Colheita do café começa na região da Cooxupé; safra deve ser 10% menor

22-05-2019

Colheita do café começa na região da Cooxupé; safra deve ser 10% menor

A Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé (Cooxupé) informou que os trabalhos de colheita do café já começaram na região. Atualmente, a Cooxupé possui mais de 14,5 mil cooperados em mais de 200 municípios nas regiões do sul de Minas Gerais, Cerrado mineiro e média mogiana do estado de São Paulo.A expectativa da entidade nesta temporada é q...

Leia mais...

Bolsonaro muda regras sobre porte e posse de armas

22-05-2019

Bolsonaro muda regras sobre porte e posse de armas

O governo federal publicou nesta quarta-feira, dia 22, novo decreto que altera regras do Decreto nº 9.785, de 7 de maio de 2019, que trata da aquisição, cadastro, registro, posse, porte e comercialização de armas de fogo no país. Em nota, o Palácio do Planalto informou que as mudanças foram determinadas pelo presidente Jair Bolsonaro “a partir dos ...

Leia mais...

Demarcação de terras indígenas e prorrogação do PRA podem ser votados nesta quarta

22-05-2019

Demarcação de terras indígenas e prorrogação do PRA podem ser votados nesta quarta

O Plenário da Câmara dos Deputados volta a se reunir nesta quarta-feira, dia 22, para analisar seis medidas provisórias, algumas delas prestes a caducar. A mais polêmica é a 870/2019, que reduziu de 29 para 22 o número de ministérios, redistribuindo atribuições. Pela decisão, foram extintos os ministérios das Cidades; Cultura; Desenvolvimento Socia...

Leia mais...

Plano Safra terá pequenas inovações, afirma Tereza Cristina

22-05-2019

Plano Safra terá pequenas inovações, afirma Tereza Cristina

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, afirmou nesta quarta-feira, dia 22, que o Plano Safra 2019/2020, que será lançado no dia 12 de junho, vai ter “pequenas inovações”. Ela destacou que quer rever o modelo de crédito rural do Brasil, mas que a mudança precisa ser gradual.“Precisamos rever o modelo de crédito rural e vamos ter pequenas inovaç...

Leia mais...

Bolsonaro está reavaliando decreto de armas, diz governo

22-05-2019

Bolsonaro está reavaliando decreto de armas, diz governo

O governo federal está revisando o Decreto nº 9.785/2019, que mudou as regras sobre aquisição, cadastro, registro, posse, porte e comercialização de armas de fogo. A norma foi publicada no último dia 8 de maio. O porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, informou  nesta terça-feira, dia 21, que um dos pontos que poderá ser alterado...

Leia mais...

Plano de ajuda de Trump deve pagar US$ 2 por bushel para produtores de soja dos EUA

22-05-2019

Plano de ajuda de Trump deve pagar US$ 2 por bushel para produtores de soja dos EUA

Os preços futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a terça-feira, 21, com preços mais baixos. A oleaginosa com entrega em julho fechou com baixa de 1,17%, a US$ 8,22 por bushel. A posição agosto teve cotação de US$ 8,28 por bushel, com perda de 1,16%.Após operar a maior parte do dia em alta, o mercado mudou de d...

Leia mais...