11 Outubro 2019

Soja sobe mais de 1% na bolsa de Chicago nesta sexta

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Foto: Pixabay

Os contratos futuros da negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a sexta-feira com preços em alta. A possibilidade de acordo comercial entre China e Estados Unidos, após 15 meses de embate, sustentou as cotações, ampliando a alta semanal para mais de 2%. 

Os Estados Unidos e a China chegaram a um acordo parcial que pode ajudar a levar a uma trégua na guerra comercial e estabelecer as bases para um acordo mais amplo, segundo reportagem da “Bloomberg News”, citando fontes não identificadas. 

Os acordos parciais exigem que a China concorde com algumas concessões agrícolas e que os Estados Unidos ofereçam algum alívio sobre tarifas, acrescentou a reportagem, que também descreveu o pacto como provisório. 

As negociações comerciais entre Estados Unidos e China esta semana ocorreram em meio a expectativas sobre um “mini acordo” que potencialmente envolveria concessões antes de um entendimento maior, com a China se oferecendo para comprar mais produtos agrícolas norte-americanos ou os Estados Unidos retirando tarifas ou sua repressão à gigante de tecnologia Huawei.

O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, disse que o governo do país teve dois dias “produtivos” de negociação comercial com a China e insinuou que houve progresso nas conversas, ao ser questionado sobre o comportamento positivo do mercado com base na expectativa de um acordo entre os dois países.

“O mercado de ações está sempre certo”, disse ele durante uma entrevista coletiva que havia sido convocada originalmente para anunciar que os Estados Unidos podem anunciar sanções financeiras contra autoridades da Turquia por causa da ofensiva militar do governo turno na Síria. 

Segundo Mnuchin, ele e o representante do comércio dos Estados Unidos, Robert Lightizer, vão se reunir com o presidente norte-americano, Donald Trump, para falar sobre o que foi discutido nas negociações com os chineses e, em seguida, Trump deve falar com o vice-premiê da China, Liu He, para concluir a atual rodada de negociações. 

Os contratos da em grão com entrega em novembro fecharam com alta de 12,50 centavos ou 1,35% em relação ao fechamento anterior, a US$ 9,36 por bushel. A posição janeiro teve cotação de US$ 9,50 1/2 por bushel, com ganho de 13,00 centavos ou de 1,38%.


Fonte Canal Rural

Mais Notícias

Boi gordo: mercado tem negócios estáveis e preço atinge R$ 203 em SP

27-02-2020

O mercado físico do boi gordo teve preços estáveis nesta quinta-feira. O analista de Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, destaca que o fluxo de negócios seguiu bastante fraco. “Os frigoríficos não conseguem exercer forte pressão de queda neste momento, avaliando a expectativa em relação à primeira quinzena do mês. Os pecuaristas...

Leia mais...

Tensão entre Bolsonaro e Congresso põe em risco agenda de reformas

27-02-2020

O compartilhamento de vídeos que incitam ataques ao parlamento e ao Supremo Tribunal Federal, realizado pelo presidente , causou impacto negativo entre deputados e senadores. Mesmo assim, parlamentares têm se dividido nas reações: enquanto alguns apontam que a ação do presidente se enquadra como Crime de Responsabilidade, outros tentam por panos qu...

Leia mais...

Chuva vai interromper a colheita da soja em Mato Grosso e Goiás

27-02-2020

A colheita da soja segue com ritmo acima da média das últimas cinco safras em Mato Grosso, com 73% da área colhida até 21 de fevereiro, de acordo com o Mas, em relação ao ano passado, os trabalhos de campo estão atrasados – em fevereiro de 2019, o índice estava em 80%.Muitos agricultores ainda estão preocupados com o excesso de chuva no camp...

Leia mais...

Coronavírus já afetou as exportações agrícolas? 7 especialistas respondem

27-02-2020

Muito se fala sobre os efeitos do coronavírus na economia mundial e, consequentemente, na demanda por alimentos. Em meio às incertezas, o dólar chegou a bater R$ 4,50 nesta quinta-feira, 27, com investidores migrando para ativos mais seguros.Mas o Brasil já registrou algum problema nas exportações por conta do surto da doença? O Canal Rural procuro...

Leia mais...

Soja: coronavírus não impactou exportações do Brasil, diz Anec

27-02-2020

De acordo com a Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec), as exportações de soja do Brasil para China não sofreram impacto na demanda por conta do novo coronavírus.Contudo, segundo levantamento Agências Marítimas, que reportam qual a situação em pelo menos 12 portos brasileiros, em comparação de janeiro de 2020 com o mesmo mês em 2019...

Leia mais...

Carnes: ‘Peste suína africana continua sendo a questão principal’

27-02-2020

A peste suína africana na Ásia ainda é o principal fator a impulsionar as exportações de carnes do Brasil, de acordo com a assessora técnica da Ana Lígia Lenat. “Ainda temos casos sendo reportados na China. A questão é se vamos exportar mais ou menos por conta do coronavírus, mas a demanda continua aquecida”, comenta.Ana Lígia lembra que a China a...

Leia mais...

‘Derivados de leite podem sofrer mais com surto de coronavírus’

27-02-2020

Produtos agroindustriais, como bebidas e derivados de leite, podem sofrer mais com o surto de coronavírus na China, de acordo com o ex-secretário de Política Agrícola do , Benedito Rosa. “Alimentos básicos, essenciais, como arroz, feijão e leite fluido tendem a ter uma queda de consumo menor. Já os alimentos sofisticados sofrem mais, pois a elastic...

Leia mais...

Previsão do tempo: março deve ter chuvas acima da média; veja onde!

27-02-2020

O Brasil não registra um mês de fevereiro tão chuvoso desde 2004, de acordo com a Somar Meteorologia. Para março, a previsão do tempo não mostra grandes mudanças: as chuvas se mantém no centro-norte, Sudeste e parte do Nordeste.Em Varginha (MG), choveu o dobro do esperado para fevereiro, com acumulados em torno de 400 milímetros. A precipitação dev...

Leia mais...

Em uma semana, colheita da soja quase dobra no Paraná

27-02-2020

A colheita da no Paraná atinge agora 42% da área de 5,46 milhões de hectares, segundo levantamento do departamento de Economia Rural (Deral). O montante representa quase o dobro do recolhido na semana anterior, quando se estava em 22%. Apenas o município de União da Vitória não iniciou os trabalhos.Na mesma época do ano passado a colheita atingia ...

Leia mais...