07 Novembro 2019

Fim da Lei Kandir: prejuízo pode chegar a R$ 2,3 bilhões para o algodão

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Deputados e representantes do agronegócio defenderam nesta quarta-feira, 6, na Câmara dos Deputados, o benefício sobre exportações do setor, que atualmente não possui sem a incidência do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre elas.

O assunto foi discutido na Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, em resposta a uma proposta de emenda à Constituição (PEC 42/19) que tramita no Senado e acaba com a , que prevê a isenção do ICMS na exportação de produtos não industrializados e semielaborados.

Ao apresentar a PEC, o senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) afirmou que os estados vêm tendo perdas consideráveis, que não estão sendo ressarcidas pela União. Já o deputado Neri Geller (PP-MT), que sugeriu o debate, acredita que a compensação da isenção possa ser estudada na reforma tributária, que tem como relator o deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB). Ou ainda ser incluída no Projeto de Lei Complementar 511/18, que obriga a União a compensar estados e Distrito Federal por perdas com a desoneração do ICMS e está pronto para a pauta do Plenário da Câmara.

Por outro lado, ele disse que o fim do incentivo inviabilizaria muitas regiões no país que têm um forte potencial na geração de empregos e na agregação de valor. “O fim da Lei Kandir prejudicaria toda a economia do Brasil. Nós começamos a crescer e nos tornamos competitivos no mercado internacional a partir de 1996, quando foi criada a Lei Kandir”, lembrou Geller.

Prejuízos

Assim como Geller, os participantes do debate argumentaram que qualquer taxação das exportações do setor vai prejudicar a concorrência brasileira no espaço internacional.

Para o coordenador-geral de Culturas Perenes, Pecuária e Florestas Plantadas do Ministério da Agricultura, Sávio Pereira, imposto na exportação é uma ‘excrescência’. Segundo ele, a Lei Kandir foi responsável pelo crescimento da agricultura brasileira nos últimos 20 anos. “No caso da soja, as exportações cresceram 21 vezes de 1997 para cá. Saíram de 3,8 milhões de toneladas para 83 milhões de toneladas no ano passado”, informou.

No caso do algodão, o fim da isenção pode representar prejuízo de R$ 2,3 bilhões, segundo o diretor executivo da Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), Marcio Antonio Portocarrero.

O diretor da Consultoria e Assessoria em Agronomia Sociedade Simples (MBAgro), Alexandre Mendonça de Barros, detalhou os impactos de um possível fim da Lei Kandir. “Quando eu subo a tarifa, eu diminuo o preço. Com isso, a rentabilidade do produtor cai. Ao cair a rentabilidade, o produtor investe menos em tecnologia. Isso faz com que a produtividade caia. Ao cair a produtividade, a produção agrícola cai. Caindo a produção agrícola, afeta a renda, o emprego e a arrecadação dos demais setores”, disse.

A permanência da Lei Kandir, ao contrário, segundo Barros, tem como resultado o aumento da produção agrícola, com a geração de um saldo comercial expressivo, a valorização do câmbio e o consequente crescimento da economia.

Na opinião do deputado Alceu Moreira (MDB-RS), que preside a Frente Parlamentar Agropecuária (FPA), nada pode ser mais injusto na tributação do que cobrar de quem não deve para pagar quem não merece. “O Brasil está entrando em uma escala de ocupação de prateleiras do mundo. O mundo exige de nós competência e eficácia. Portanto, ninguém vai conseguir tributar o agro brasileiro nesta Casa. Não adianta fazer onda”, declarou.

Relatório

No Senado, essa proposta que acaba com o benefício do setor está pronta para ser votada. O relator da medida, senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB), apresentou um texto substitutivo para acabar com a imunidade apenas dos produtos primários de origem mineral.

O relatório também estabelece que a União entregará aos estados e ao Distrito Federal “justa e imediata compensação” das exportações não tributadas.


Fonte Canal Rural

Mais Notícias

Crédito rural: ‘MP do Agro é ampla, inovadora e segura’, diz consultor

05-12-2019

O relatório da medida provisória 897, conhecida como , foi aprovado pela comissão mista, mas ainda precisa ser votado nos plenários da Câmara e do Senado, o que deve acontecer no início do próximo ano.O texto recebeu 340 emendas. “Finalmente conseguimos apresentar o relatório sem brigar com ninguém e atendendo razoavelmente todos os grupos”, conta ...

Leia mais...

Maranhão: chuva será abaixo da média, mas ainda favorece agricultura

05-12-2019

Maranhão: chuva será abaixo da média, mas ainda favorece agricultura

É muito importante o produtor rural do Matopiba, região que abrange os estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia estar consciente de que chuva abaixo da média não significa ausência de chuva. A média climatológica para algumas cidades da região é de 200 a 250 milímetros de chuva em dezembro e podemos ter até 80 milímetros abaixo da média.Mesmo ...

Leia mais...

Soja apresenta preços firmes no Brasil com nova alta em Chicago 

05-12-2019

O mercado brasileiro de apresentou preços firmes nesta quinta-feira, refletindo mais uma subida na Bolsa de Chicago para a oleaginosa, a terceira consecutiva. A baixa do dólar, entretanto, limitou o impacto positivo da alta em Chicago. Com os valores avançando, houve moderado ritmo de negócios. Em Mato Grosso, Paraná e Rio Grande do Sul foram repor...

Leia mais...

Demanda aquecida faz subir preços do frango em São Paulo, diz Cepea

05-12-2019

Demanda aquecida faz subir preços do frango em São Paulo, diz Cepea

Os preços da carne de frango se mantiveram firmes na semana de 27 de novembro a 4 de dezembro, segundo o . No atacado da Grande São Paulo, o frango inteiro resfriado subiu 1,7%, a R$ 5,35 o quilo, em média, na quarta-feira, 4.“Dentre os cortes negociados no atacado paulista, o filé de peito foi o que teve a valorização mais expressiva. O prod...

Leia mais...

Arroba do boi volta a custar menos de R$ 200 no Brasil

05-12-2019

Arroba do boi volta a custar menos de R$ 200 no Brasil

O mercado físico do boi gordo teve preços mais baixos nas principais praças de produção e comercialização do país. “Houve continuação hoje do movimento de correção, enquanto os frigoríficos seguem comprando lotes volumosos mesmo a preços mais baixos”, comenta o analista de Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias.  Segundo ele, ...

Leia mais...

Aprosoja lança vídeo mostrando a produção sustentável de soja no Brasil

05-12-2019

A divulgou nesta semana um vídeo institucional falando da produção brasileira do grão e as práticas que tornam o Brasil o maior produtor de soja sustentável do planeta. “Queremos convidar você para fazer uma viagem para conhecer o Brasil e a importância da soja brasileira. Somos o 5º país em extensão territorial, com mais de 210 milhões de habitan...

Leia mais...

Bolsonaro passa presidência do Mercosul para o Paraguai

05-12-2019

Bolsonaro passa presidência do Mercosul para o Paraguai

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira, 5, que o nível de impostos aplicado à importação de produtos afeta a competitividade e deve ser revisado no âmbito do Mercosul. Ele abriu, no fim da manhã desta quinta-feira, a 55ª Cúpula de Chefes de Estado do e Estados Associados, em Bento Gonçalves, no Vale do Vinhedos, Rio Grande do Sul.Bol...

Leia mais...

Soja: Paraná registra segundo foco de ferrugem-asiática da safra 2019/2020

05-12-2019

Soja: Paraná registra segundo foco de ferrugem-asiática da safra 2019/2020

Uma lavoura de soja cultivada na primeira quinzena de setembro, em Castro (PR), registrou o segundo foco de ferrugem-asiática da safra 2019/2020. O caso foi confirmado pelo nesta quinta-feira, 5. O primeiro foco também se deu no Paraná, em Ubiratã.O site do consórcio irá registrar as ocorrências da doença durante a safra e tem mostrando ainda a pr...

Leia mais...

Vai investir no milho segunda safra? Veja se o tempo vai cooperar

05-12-2019

A meteorologia indica que o próximo ano será de neutralidade climática, o que traz variação no regime de chuvas e na temperatura, segundo a meteorologista Desirée Brandt. Por enquanto, os modelos não mostram o frio chegando mais cedo, mas isso pode mudar. O plantio do grão pode sofrer atrasos, porque a safra de verão acabou sendo afetada pela demor...

Leia mais...