14 Novembro 2019

Exportação de café solúvel em 2019 deve ser recorde, estima Abics

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

A Associação Brasileira da Indústria de Café Solúvel (Abics) estima que o Brasil vai fechar o ano de 2019 com exportações recordes, com embarques de cerca de 4 milhões de sacas de solúvel. Quem afirma é o diretor de relações institucionais da entidade, Aguinaldo José de Lima, durante o 27º Encontro Nacional da Indústria do Café (Encafé). De janeiro a setembro, o Brasil obteve exportações de café solúvel acumuladas em 3 milhões de sacas, com aumento de praticamente 10% contra o mesmo período do ano anterior. 

Depois da crise vivida em 2016 e 2017, com a escassez de café para a indústria do solúvel, o quadro melhorou com a safra recorde de 2018. Aguinaldo Lima lembra que com a crise hídrica que o Espírito Santo enfrentou em 2016, até a colheita de 2017, o Brasil perdeu cerca de 500 mil sacas de exportação, com a quebra da safra de conilon. Mas, depois a oferta se regularizou e o país voltou a ser muito competitivo, especialmente com a questão do câmbio. 

“Uma conjunção de fatores positivos está fazendo o Brasil estar ganhando mercado. As empresas começaram a investir mais”, ressalta Lima.  

Segundo ele, o setor no momento está muito otimista e competitivo, apesar dos preços baixos ao produtor. “Do ponto de vista de faturamento, isso não é bom para nenhum setor, porque as margens ficam muito apertadas”, pondera. Existe uma disputa muito grande de mercado, e o cenário atual proporciona ao Brasil uma competitividade fantástica, a ponto de levar o país ao recorde de exportações em volume.  

Ele acredita que os embarques podem continuar crescendo em 2020, o que levaria o país a novo recorde, talvez com incremento nas exportações de mais 5% no ano. “Esses investimentos que as empresas estão fazendo (em novas plantas inclusive) já é acreditando na continuidade de ganho de mercado, se apropriando do aumento de consumo no mundo para o solúvel, que cresce num índice um pouco maior que o café fresco, e deslocando concorrentes”, afirma.

 O maior mercado de café solúvel brasileiro é o asiático, onde estão os maiores concorrentes, como a Indonésia, que passou de quarto maior consumidor do solúvel brasileiro para terceiro, superando o Japão. O setor ainda tenta entender esse incremento nos embarques para países asiáticos, como Indonésia e Mianmar, tendo em vista que estes países têm altas tarifas de importação do café solúvel brasileiro, sendo 20% o imposto na Indonésia e 15% em Mianmar, como exemplos. Mianmar passou de nono maior destino do solúvel brasileiro para sexto.


Fonte Canal Rural

Mais Notícias

Nuvem de gafanhotos: Argentina diz que controle químico foi satisfatório

03-07-2020

Segundo relatório divulgado pelo Serviço Nacional de Sanidade e Qualidade Alimentar da Argentina (Senasa), a operação de controle da nuvem de gafanhotos, realizada na manhã da quinta-feira, 2, na região de Sauce, na província de Corrientes, foi considerada satisfatória. Conforme a agência governamental, a aplicação aérea durou 45 minutos, cobrindo ...

Leia mais...

Agricultura familiar: projeto de lei isenta pagamento pelo uso da água

03-07-2020

O projeto de lei 344/20, do deputado Helder Salomão (PT-ES), pretende isentar agricultores familiares e empreendedores familiares rurais da cobrança pelo uso da água, desde que utilizada de maneira racional, conforme regras a serem definidas posteriormente pelo governo federal. A proposta tramita na Câmara dos Deputados.Segundo o parlamentar, o obj...

Leia mais...

Ciclone bomba: produtores relatam clima de terror com ventania no RS

03-07-2020

“A minha família mora toda no interior e o que se viu ontem foi muito assustador. Minha mãe estava com a minha sobrinha dentro de casa e disse que, sem mais nem menos, veio uma chuva e um vento muito forte. Barulhos que lembram tiros assustaram a todos, mas na verdade eram as telhas sendo levadas”O relato acima é de uma produtora rural que mora na ...

Leia mais...

Nuvem de gafanhotos: ministério treina servidores para combater a praga

03-07-2020

Cerca de 100 técnicos e servidores do Ministério da Agricultura, Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) do Rio Grande do Sul e Emater do estado receberam nesta quarta-feira, 1º, um treinamento para prevenir e controlar o gafanhoto Schistocerca cancellata, também chamado de espanhol, esperanza e langosta voladora.“...

Leia mais...

Ciclone derruba bananais em SC e produtor tem prejuízo de R$ 1 mi

03-07-2020

O ciclone bomba que atingiu o estado de Santa Catarina nesta terça-feira, 30, causou transtornos na zona rural. Os fortes ventos — que chegaram em média a 150 km/h, de acordo com a Somar Meteorologia — destelharam casas, prejudicaram estruturas de produção e derrubaram plantas.“Não choro, porque não consigo nem chorar”, afirma o produto...

Leia mais...

Câmara adia eleições municipais para 15 de novembro

03-07-2020

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira, 1º, em segundo turno, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 18/20, que adia as eleições municipais deste ano devido à pandemia causada pelo novo coronavírus. O placar de votação no segundo turno foi de 407 votos a 70.Segundo o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, o texto será promulgado nesta qu...

Leia mais...

Arroba do boi gordo continua subindo com oferta restrita, aponta Safras

03-07-2020

Os preços do boi gordo voltaram a subir na maioria das regiões nesta quarta-feira, 1º. Segundo o analista da Safras & Mercado Fernando Henrique Iglesias, a oferta permanece muito restrita, e os frigoríficos encontram grande dificuldade em alongar suas escalas de abate, ainda posicionadas entre dois e três dias úteis.“A demanda chinesa per...

Leia mais...

Covid-19: Justiça decreta lockdown em 21 cidades de Mato Grosso

03-07-2020

Termina nesta quarta-feira, 1º, o prazo dado pela Justiça Federal para que 23 municípios do oeste de Mato Grosso adotem o lockdown para tentar conter o avanço dos casos de Covid-19. A determinação levou em conta o colapso da rede de saúde na região, que já não tem mais leitos de UTI para atender pacientes com a doença. Em meio a este cenário, també...

Leia mais...

Dólar abre segundo semestre caindo 2,2%; veja o que esperar da moeda

03-07-2020

O dólar comercial fechou em forte queda de 2,17% no mercado à vista, cotado a R$ 5,3180 para venda, no primeiro pregão do segundo semestre do ano, influenciado pelo exterior mais positivo para as moedas de países emergentes após notícias de que os testes de uma vacina contra o novo coronavírus foram positivos, além de números de atividade mais favo...

Leia mais...