14 Novembro 2019

Produtor monitora evolução das lavouras de soja pelo celular

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Em Rio Brilhante, centro-norte de Mato Grosso do Sul, a tecnologia vem sendo usada para amenizar o impacto das estiagens nas lavouras de , que são mais comuns na região. Com a ajuda do celular dá para acompanhar, a cada semana, como está o desenvolvimento da lavoura e entender o que está dando errado e fazer a correção em tempo.

É a terceira safra seguida que o produtor Evandro Nogueira Barboza divide sua atenção entre a lavoura e o celular! Mas se engana quem pensa que ele está perdendo tempo em algum grupo de mensagens. O aparelho na mão é sinônimo de trabalho. Com um aplicativo ele monitora tudo o que acontece no desenvolvimento da sua soja.

“Consigo acompanhar a operação do plantio, tratos culturais, pulverização, horário da pulverização, velocidade, E até se a área ficou toda pulverizada. As imagens de satélite dão o monitoramento do desenvolvimento da cultura em si. Se há alguma área prejudicada, seja por erro de pulverização, de plantio ou um evento climático, como chuva de granizo ou seca”, diz Barboza.

Os veranicos são normais na região de Rio Brilhante. Os produtores de soja enfrentam essa situação pelo menos uma vez ao longo da safra. Por isso é comum encontrar esse tipo de investimento em tecnologia. É uma maneira que os produtores encontraram para manter ou aumentar a produtividade, mesmo com as adversidades climáticas.

O levantamento do sistema de informações geográficas do agronegócio mostra que, mesmo com as estiagens, a produtividade no município foi maior que a de outras regiões do estado na safra passada.

Em Maracaju, principal produtor do estado, a média produtiva da soja é de 46 sacas por hectare. Em Dourados, 45. Em Ponta Porã, 42 sacas por hectare. Enquanto isso, em Rio Brilhante, esse número é de 53 sacas por hectare.

“Agricultura de precisão, taxa variável, consórcio milho safrinha e braquiária, tudo isso vem para tentar amenizar esse clima adverso que tem na nossa região. É notável, nos anos bons, o aumento nas médias de produtividade devido ao incremento de tecnologias”, afirma o presidente do Sindicato Rural de Rio Brilhante, Luciano Manfio.

O aplicativo que o produtor Barboza está usando tem um custo anual de R$ 15 por hectare. Para ele, não é muito, considerando que as informações de cada talhão ficaram mais precisas.

“Eu acredito que não tem volta, a tecnologia veio para ficar. A gente vai ter que fazer esse monitoramento e acompanhar porque se a gente não produzir, teremos prejuízo. Tem que acompanhar a produtividade. sempre buscando melhorias”, afirma ele.


Fonte Canal Rural

Mais Notícias

Crédito rural: ‘MP do Agro é ampla, inovadora e segura’, diz consultor

05-12-2019

O relatório da medida provisória 897, conhecida como , foi aprovado pela comissão mista, mas ainda precisa ser votado nos plenários da Câmara e do Senado, o que deve acontecer no início do próximo ano.O texto recebeu 340 emendas. “Finalmente conseguimos apresentar o relatório sem brigar com ninguém e atendendo razoavelmente todos os grupos”, conta ...

Leia mais...

Maranhão: chuva será abaixo da média, mas ainda favorece agricultura

05-12-2019

Maranhão: chuva será abaixo da média, mas ainda favorece agricultura

É muito importante o produtor rural do Matopiba, região que abrange os estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia estar consciente de que chuva abaixo da média não significa ausência de chuva. A média climatológica para algumas cidades da região é de 200 a 250 milímetros de chuva em dezembro e podemos ter até 80 milímetros abaixo da média.Mesmo ...

Leia mais...

Soja apresenta preços firmes no Brasil com nova alta em Chicago 

05-12-2019

O mercado brasileiro de apresentou preços firmes nesta quinta-feira, refletindo mais uma subida na Bolsa de Chicago para a oleaginosa, a terceira consecutiva. A baixa do dólar, entretanto, limitou o impacto positivo da alta em Chicago. Com os valores avançando, houve moderado ritmo de negócios. Em Mato Grosso, Paraná e Rio Grande do Sul foram repor...

Leia mais...

Demanda aquecida faz subir preços do frango em São Paulo, diz Cepea

05-12-2019

Demanda aquecida faz subir preços do frango em São Paulo, diz Cepea

Os preços da carne de frango se mantiveram firmes na semana de 27 de novembro a 4 de dezembro, segundo o . No atacado da Grande São Paulo, o frango inteiro resfriado subiu 1,7%, a R$ 5,35 o quilo, em média, na quarta-feira, 4.“Dentre os cortes negociados no atacado paulista, o filé de peito foi o que teve a valorização mais expressiva. O prod...

Leia mais...

Arroba do boi volta a custar menos de R$ 200 no Brasil

05-12-2019

Arroba do boi volta a custar menos de R$ 200 no Brasil

O mercado físico do boi gordo teve preços mais baixos nas principais praças de produção e comercialização do país. “Houve continuação hoje do movimento de correção, enquanto os frigoríficos seguem comprando lotes volumosos mesmo a preços mais baixos”, comenta o analista de Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias.  Segundo ele, ...

Leia mais...

Aprosoja lança vídeo mostrando a produção sustentável de soja no Brasil

05-12-2019

A divulgou nesta semana um vídeo institucional falando da produção brasileira do grão e as práticas que tornam o Brasil o maior produtor de soja sustentável do planeta. “Queremos convidar você para fazer uma viagem para conhecer o Brasil e a importância da soja brasileira. Somos o 5º país em extensão territorial, com mais de 210 milhões de habitan...

Leia mais...

Bolsonaro passa presidência do Mercosul para o Paraguai

05-12-2019

Bolsonaro passa presidência do Mercosul para o Paraguai

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira, 5, que o nível de impostos aplicado à importação de produtos afeta a competitividade e deve ser revisado no âmbito do Mercosul. Ele abriu, no fim da manhã desta quinta-feira, a 55ª Cúpula de Chefes de Estado do e Estados Associados, em Bento Gonçalves, no Vale do Vinhedos, Rio Grande do Sul.Bol...

Leia mais...

Soja: Paraná registra segundo foco de ferrugem-asiática da safra 2019/2020

05-12-2019

Soja: Paraná registra segundo foco de ferrugem-asiática da safra 2019/2020

Uma lavoura de soja cultivada na primeira quinzena de setembro, em Castro (PR), registrou o segundo foco de ferrugem-asiática da safra 2019/2020. O caso foi confirmado pelo nesta quinta-feira, 5. O primeiro foco também se deu no Paraná, em Ubiratã.O site do consórcio irá registrar as ocorrências da doença durante a safra e tem mostrando ainda a pr...

Leia mais...

Vai investir no milho segunda safra? Veja se o tempo vai cooperar

05-12-2019

A meteorologia indica que o próximo ano será de neutralidade climática, o que traz variação no regime de chuvas e na temperatura, segundo a meteorologista Desirée Brandt. Por enquanto, os modelos não mostram o frio chegando mais cedo, mas isso pode mudar. O plantio do grão pode sofrer atrasos, porque a safra de verão acabou sendo afetada pela demor...

Leia mais...