15 Novembro 2019

Embrapa: pecuarista deve planejar agora como vai alimentar rebanho na seca

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

O próximo período de seca terá início em seis meses, mas o planejamento precisa começar já. Para não faltar comida aos animais na época de estiagem, muitas decisões devem ser tomadas no início da estação chuvosa. Preparando-se com antecedência, o pecuarista tem condições de enfrentar contratempos e minimizar os riscos do negócio.

De acordo com a pesquisadora Patrícia Menezes, da Embrapa Pecuária Sudeste, de São Carlos (SP), deve-se projetar o rebanho futuro, estimar a produção de forragem e identificar quais alternativas tecnológicas são viáveis para atender a demanda de alimento para o gado o ano todo.

Para ter ideia do rebanho futuro, o produtor pode utilizar dados históricos ou projetar mês a mês como um fluxo de caixa. Para isso, ele precisa prever, principalmente, entradas e saídas de animais. “Como entra gado? comprando ou com nascimento de bezerros. Como sai? vendendo ou com a morte de animais. Se o pecuarista fizer toque, ele sabe quantas vacas estão prenhas. Se fez estação de monta, sabe que haverá nascimentos em determinados meses. A época de compra e venda precisa ser programada. Se ele tiver ideia de quantos morrem, pode acrescentar esse número nos cálculos”, explica a pesquisadora.

De acordo com Patrícia, mês a mês, o produtor faz a soma das entradas de gado e diminui as saídas. Assim, projeta o rebanho futuro e a alimentação necessária para o ano.

De posse das informações sobre demanda por comida, o pecuarista precisa verificar se aquilo que ele produz é suficiente para alimentar o gado ao longo do ano. Se não for, é preciso buscar alternativas para ajustar a capacidade de suporte da fazenda ao tamanho do rebanho.

São várias alternativas para equilibrar a oferta e a demanda de alimentos, como vedação de pasto, produção de silagem, plantação de cana, cultivo de espécies forrageiras de clima temperado, venda de animais e compra de alimentos. Tudo isto depende da infraestrutura e da região onde está localizada a propriedade.

Para vedação do pasto são recomendados capins que perdem a qualidade mais lentamente, como as braquiárias. A área deve ser vedada no terço final do período chuvoso para garantir alimentação adequada durante os meses de seca.

A produção de silagem, feno ou cana-de-açúcar pode ser uma opção viável, dependendo da região e do nível tecnológico do pecuarista. “É preciso analisar a infraestrutura da fazenda. Por exemplo, quando você veda o pasto é interessante associar à suplementação proteica. Para isso, é necessário disponibilizar cochos no pasto. Pode-se adaptar com alternativas baratas, como cortar algum galão de plástico de 200 litros”, destaca a pesquisadora.

O consórcio com leguminosa também é uma possibilidade. O guandu BRS Mandarim é uma boa escolha para integrar à pastagem, já que o gado consome o guandu na época seca, quando a planta floresce e aparecem as primeiras vagens. A sobressemeadura com azevém e aveia tem bom potencial de produção de forragem na época fria. Mas essa é uma alternativa para áreas irrigadas ou em regiões de inverno chuvoso, já que essas forrageiras são de clima temperado e precisam de umidade para o desenvolvimento. Ainda, a fertilidade do solo é um fator importante, porque as forrageiras de inverno são bastante exigentes.

Patrícia Menezes alerta que para todas as opções recomendadas é preciso que o pecuarista planeje agora. “Quando você não faz o planejamento, você corre riscos. A ajuda de um técnico contribui para escolher o melhor caminho. A opção viável é a que o produtor tenha lucro. Se o gado passa fome, ele perde dinheiro”, ressalta.


Fonte Canal Rural

Mais Notícias

Crédito rural: ‘MP do Agro é ampla, inovadora e segura’, diz consultor

05-12-2019

O relatório da medida provisória 897, conhecida como , foi aprovado pela comissão mista, mas ainda precisa ser votado nos plenários da Câmara e do Senado, o que deve acontecer no início do próximo ano.O texto recebeu 340 emendas. “Finalmente conseguimos apresentar o relatório sem brigar com ninguém e atendendo razoavelmente todos os grupos”, conta ...

Leia mais...

Maranhão: chuva será abaixo da média, mas ainda favorece agricultura

05-12-2019

Maranhão: chuva será abaixo da média, mas ainda favorece agricultura

É muito importante o produtor rural do Matopiba, região que abrange os estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia estar consciente de que chuva abaixo da média não significa ausência de chuva. A média climatológica para algumas cidades da região é de 200 a 250 milímetros de chuva em dezembro e podemos ter até 80 milímetros abaixo da média.Mesmo ...

Leia mais...

Soja apresenta preços firmes no Brasil com nova alta em Chicago 

05-12-2019

O mercado brasileiro de apresentou preços firmes nesta quinta-feira, refletindo mais uma subida na Bolsa de Chicago para a oleaginosa, a terceira consecutiva. A baixa do dólar, entretanto, limitou o impacto positivo da alta em Chicago. Com os valores avançando, houve moderado ritmo de negócios. Em Mato Grosso, Paraná e Rio Grande do Sul foram repor...

Leia mais...

Demanda aquecida faz subir preços do frango em São Paulo, diz Cepea

05-12-2019

Demanda aquecida faz subir preços do frango em São Paulo, diz Cepea

Os preços da carne de frango se mantiveram firmes na semana de 27 de novembro a 4 de dezembro, segundo o . No atacado da Grande São Paulo, o frango inteiro resfriado subiu 1,7%, a R$ 5,35 o quilo, em média, na quarta-feira, 4.“Dentre os cortes negociados no atacado paulista, o filé de peito foi o que teve a valorização mais expressiva. O prod...

Leia mais...

Arroba do boi volta a custar menos de R$ 200 no Brasil

05-12-2019

Arroba do boi volta a custar menos de R$ 200 no Brasil

O mercado físico do boi gordo teve preços mais baixos nas principais praças de produção e comercialização do país. “Houve continuação hoje do movimento de correção, enquanto os frigoríficos seguem comprando lotes volumosos mesmo a preços mais baixos”, comenta o analista de Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias.  Segundo ele, ...

Leia mais...

Aprosoja lança vídeo mostrando a produção sustentável de soja no Brasil

05-12-2019

A divulgou nesta semana um vídeo institucional falando da produção brasileira do grão e as práticas que tornam o Brasil o maior produtor de soja sustentável do planeta. “Queremos convidar você para fazer uma viagem para conhecer o Brasil e a importância da soja brasileira. Somos o 5º país em extensão territorial, com mais de 210 milhões de habitan...

Leia mais...

Bolsonaro passa presidência do Mercosul para o Paraguai

05-12-2019

Bolsonaro passa presidência do Mercosul para o Paraguai

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira, 5, que o nível de impostos aplicado à importação de produtos afeta a competitividade e deve ser revisado no âmbito do Mercosul. Ele abriu, no fim da manhã desta quinta-feira, a 55ª Cúpula de Chefes de Estado do e Estados Associados, em Bento Gonçalves, no Vale do Vinhedos, Rio Grande do Sul.Bol...

Leia mais...

Soja: Paraná registra segundo foco de ferrugem-asiática da safra 2019/2020

05-12-2019

Soja: Paraná registra segundo foco de ferrugem-asiática da safra 2019/2020

Uma lavoura de soja cultivada na primeira quinzena de setembro, em Castro (PR), registrou o segundo foco de ferrugem-asiática da safra 2019/2020. O caso foi confirmado pelo nesta quinta-feira, 5. O primeiro foco também se deu no Paraná, em Ubiratã.O site do consórcio irá registrar as ocorrências da doença durante a safra e tem mostrando ainda a pr...

Leia mais...

Vai investir no milho segunda safra? Veja se o tempo vai cooperar

05-12-2019

A meteorologia indica que o próximo ano será de neutralidade climática, o que traz variação no regime de chuvas e na temperatura, segundo a meteorologista Desirée Brandt. Por enquanto, os modelos não mostram o frio chegando mais cedo, mas isso pode mudar. O plantio do grão pode sofrer atrasos, porque a safra de verão acabou sendo afetada pela demor...

Leia mais...