17 Novembro 2019

Entidades do agro defendem compra de terras por estrangeiros

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Criar um novo ambiente de negócios com objetivo de atrair investidores estrangeiros, incentivar a geração de emprego e a industrialização do agronegócio no país. Essas são as propostas do projeto de lei 2963/2019, que trata sobre aquisição, posse e arrendamento de terras no Brasil por pessoas físicas e jurídicas estrangeiras. O assunto foi tema do programa Direto ao Ponto deste domingo, 17, que trouxe para o debate o gerente-executivo da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Pablo Cesário, e o diretor-executivo de Mercados da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Ricardo Santin.

De acordo com o representante da CNI, a definição de um marco regulatório vai atrair investimentos consideráveis para o país. “A nossa proposta é que as empresas brasileiras, inclusive as que possuem capital estrangeiro, possam comprar terras também”, afirma. Ele defende o fim das barreiras que impedem os municípios de se desenvolverem, especialmente os mais carentes. Hoje, o assunto é tratado apenas por um parecer da Advocacia-Geral da União com uma série de restrições que acabam por inibir o investidor, conforme a visão de Pablo Cesário.

O diretor-executivo da ABPA também é a favor da proposta que tramita no Senado. “O Brasil precisa se abrir para o investimento. As áreas de terras que são utilizadas para a produção de aves, de suínos e de ovos são pequenas, portanto, será muito bem-vindo o investimento. Nós apoiamos, assim como uma série de entidades e a Frente Parlamentar da Agropecuária, fazer o agro cada vez mais forte”, diz Santin.

Água, biomassa, terra arável, energia e alta produção de grãos estão entre os atrativos oferecidos pelo Brasil ao investidor internacional, de acordo com o dirigente da ABPA. “As pessoas podem vir e investir aqui, para a gente dar um salto de qualidade”, afirma.

O texto do projeto de lei cria um novo marco regulatório no que diz respeito às terras e imóveis rurais adquiridas por pessoas e empresas de fora. Para Ricardo Santin, a iniciativa vai beneficiar o setor agrícola no Brasil para que possa agregar valor, gerar empregos e aumentar a qualidade e a quantidade da produção agrícola brasileira. “O importante é que a gente defina um marco legal para esse assunto, que vai trazer, acima de tudo, segurança jurídica para quem está operando e para quem vai vir operar. Esses tipos de cuidados estão sendo tomados, não pode haver fronteiras para os alimentos”, diz.

Santin acredita que, com a definição de regras pelo Parlamento, a economia do país terá a ganhar, porque haverá maior competitividade. “Os nossos produtores conseguem competir com os que estão chegando. É por isso que nós, da ABPA, apoiamos o projeto para a gente chegar num termo legal que nos dê segurança para o investidor estrangeiro e que permita o Brasil ter acesso às vantagens”, atestou.

Pelo projeto, a compra de imóveis rurais por estrangeiros deverá ser aprovada pelo Conselho de Defesa Nacional. A exceção valerá para a aquisição de terras com até 15 módulos fiscais. Mas, para ter direito ao benefício, a condição é que o comprador não tenha outro imóvel rural no país.

Outra garantia prevista no texto é que o Congresso poderá, desde que o Poder Executivo se manifeste previamente e haja consentimento por parte do Conselho de Defesa Nacional, autorizar a compra de imóvel por estrangeiros além dos limites fixados na lei, quando se tratar de projetos voltados para o desenvolvimento. Neste caso, a compra será liberada por meio de decreto legislativo.

Segundo Pablo Cesário,as entidades e as empresas ligadas ao agro estão otimistas com a aprovação do projeto no Senado. “Estamos conversando com cada um dos senadores para mostrar para eles o que é importante. Nós temos certeza de que o parlamento vai entender porque ele pensa e se preocupa com o Brasil”, disse.

O gerente executivo da CNI ainda listou algumas restrições do texto. “Ele limita o investimento por ONG estrangeiras ou até mesmo as brasileiras que tenham financiamento estrangeiro, assim como a participação de fundo soberano”, informou.

O projeto está pronto para votação pelas Comissões de Assuntos Econômicos e de Agricultura do Senado. Após tramitar nas comissões, o texto deve ser apreciado pelo plenário e, se aprovado, segue para análise pela Câmara dos Deputados.


Fonte Canal Rural

Mais Notícias

Crédito rural: ‘MP do Agro é ampla, inovadora e segura’, diz consultor

05-12-2019

O relatório da medida provisória 897, conhecida como , foi aprovado pela comissão mista, mas ainda precisa ser votado nos plenários da Câmara e do Senado, o que deve acontecer no início do próximo ano.O texto recebeu 340 emendas. “Finalmente conseguimos apresentar o relatório sem brigar com ninguém e atendendo razoavelmente todos os grupos”, conta ...

Leia mais...

Maranhão: chuva será abaixo da média, mas ainda favorece agricultura

05-12-2019

Maranhão: chuva será abaixo da média, mas ainda favorece agricultura

É muito importante o produtor rural do Matopiba, região que abrange os estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia estar consciente de que chuva abaixo da média não significa ausência de chuva. A média climatológica para algumas cidades da região é de 200 a 250 milímetros de chuva em dezembro e podemos ter até 80 milímetros abaixo da média.Mesmo ...

Leia mais...

Soja apresenta preços firmes no Brasil com nova alta em Chicago 

05-12-2019

O mercado brasileiro de apresentou preços firmes nesta quinta-feira, refletindo mais uma subida na Bolsa de Chicago para a oleaginosa, a terceira consecutiva. A baixa do dólar, entretanto, limitou o impacto positivo da alta em Chicago. Com os valores avançando, houve moderado ritmo de negócios. Em Mato Grosso, Paraná e Rio Grande do Sul foram repor...

Leia mais...

Demanda aquecida faz subir preços do frango em São Paulo, diz Cepea

05-12-2019

Demanda aquecida faz subir preços do frango em São Paulo, diz Cepea

Os preços da carne de frango se mantiveram firmes na semana de 27 de novembro a 4 de dezembro, segundo o . No atacado da Grande São Paulo, o frango inteiro resfriado subiu 1,7%, a R$ 5,35 o quilo, em média, na quarta-feira, 4.“Dentre os cortes negociados no atacado paulista, o filé de peito foi o que teve a valorização mais expressiva. O prod...

Leia mais...

Arroba do boi volta a custar menos de R$ 200 no Brasil

05-12-2019

Arroba do boi volta a custar menos de R$ 200 no Brasil

O mercado físico do boi gordo teve preços mais baixos nas principais praças de produção e comercialização do país. “Houve continuação hoje do movimento de correção, enquanto os frigoríficos seguem comprando lotes volumosos mesmo a preços mais baixos”, comenta o analista de Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias.  Segundo ele, ...

Leia mais...

Aprosoja lança vídeo mostrando a produção sustentável de soja no Brasil

05-12-2019

A divulgou nesta semana um vídeo institucional falando da produção brasileira do grão e as práticas que tornam o Brasil o maior produtor de soja sustentável do planeta. “Queremos convidar você para fazer uma viagem para conhecer o Brasil e a importância da soja brasileira. Somos o 5º país em extensão territorial, com mais de 210 milhões de habitan...

Leia mais...

Bolsonaro passa presidência do Mercosul para o Paraguai

05-12-2019

Bolsonaro passa presidência do Mercosul para o Paraguai

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira, 5, que o nível de impostos aplicado à importação de produtos afeta a competitividade e deve ser revisado no âmbito do Mercosul. Ele abriu, no fim da manhã desta quinta-feira, a 55ª Cúpula de Chefes de Estado do e Estados Associados, em Bento Gonçalves, no Vale do Vinhedos, Rio Grande do Sul.Bol...

Leia mais...

Soja: Paraná registra segundo foco de ferrugem-asiática da safra 2019/2020

05-12-2019

Soja: Paraná registra segundo foco de ferrugem-asiática da safra 2019/2020

Uma lavoura de soja cultivada na primeira quinzena de setembro, em Castro (PR), registrou o segundo foco de ferrugem-asiática da safra 2019/2020. O caso foi confirmado pelo nesta quinta-feira, 5. O primeiro foco também se deu no Paraná, em Ubiratã.O site do consórcio irá registrar as ocorrências da doença durante a safra e tem mostrando ainda a pr...

Leia mais...

Vai investir no milho segunda safra? Veja se o tempo vai cooperar

05-12-2019

A meteorologia indica que o próximo ano será de neutralidade climática, o que traz variação no regime de chuvas e na temperatura, segundo a meteorologista Desirée Brandt. Por enquanto, os modelos não mostram o frio chegando mais cedo, mas isso pode mudar. O plantio do grão pode sofrer atrasos, porque a safra de verão acabou sendo afetada pela demor...

Leia mais...