05 Dezembro 2019

Preço do boi gordo cai quase R$ 15 por arroba em apenas quatro dias

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Os preços da arroba do entraram em um momento de queda. O indicador Esalq/B3, do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), fechou a quarta-feira, 4, cotado a R$ 216,50. Em quatro dias, o valor da arroba caiu R$ 14,85, ou seja, saiu de R$ 231,35 na última sexta-feira, 29 e fechou a quarta a R$ 216,50. No acumulado de dezembro, a baixa já é de 6,4%.

A consultoria Safras & Mercado informa que o mercado busca uma acomodação de preços depois da disparada. Segundo o analista Fernando Henrique Iglesias, os negócios seguem acontecendo em bom volume, mesmo em níveis mais baixos de preço.

“Com um maior fôlego nas escalas de abate, os frigoríficos encontram melhores condições no início de dezembro, com maior capacidade de realizar testes no mercado. Importante destacar que mesmo com preços em queda a margem operacional segue satisfatória para os pecuaristas neste último bimestre”, assinalou. 

Apesar dessa baixa, a Radar Investimentos acredita que os preços do boi gordo não devem voltar ao patamar de antes. Segundo Leandro Bovo, sócio-diretor da empresa, as cotações podem cair no início de 2020, mas não se pode esperar preços como os praticados antes da repentina alta do boi gordo.

“A partir de janeiro as coisas tendem a se normalizar com os preços recuando pelo menos um pouco. Agora,  o que não podemos falar é sobre queda de preço a níveis antigos, como uma arroba por R$ 150, até porque o preço estava muito defasado, há cerca de cinco anos sem correção”,  afirma ele.

Um dos motivos que explicam a alta da ao consumidor final são as exportações aquecidas, principalmente para a China. Isso ocorre porque o país asiático enfrenta um grave surto de peste suína africana. A doença, que é altamente contagiosa em porcos e possui taxa de até 100% de mortalidade, já fez os criadores chineses abaterem cerca de 40% de seu rebanho suíno, segundo o Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais da China. Com isso, o país tem aumentado a procura por outros tipos de carnes do Brasil.

De acordo com a Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo), outro motivo que influenciou as exportações para a China foi a habilitação de novos frigoríficos para exportar carne bovina in natura. Mais recentemente, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, anunciou a habilitação de 13 unidades brasileiras aptas a exportar carne bovina, suína e de aves para os chineses. A expectativa da associação é de que as o aumento das vendas de carne bovina fiquem acima dos 10% previstos pelo setor em 2019.

Pouca oferta de boi

Outro fator que influencia a alta da carne bovina é a pouca oferta de boi. O Cepea afirma que, de modo geral, houve um alto número de abate de vacas nos últimos anos. Com menos fêmeas no pasto, a oferta de bezerros e, consequentemente, a de boi gordo nos dias de hoje foi prejudicada.

“Nesse sentido, a pecuária nacional vai ter que responder com aumento de produtividade para conseguir atender à crescente demanda por novos animais para abate, tendo em vista que o abate de vacas atingiu volumes recordes nos primeiros meses deste ano”, informa o centro de estudos.

Festas de fim de ano

Aqui no Brasil, apesar do desemprego e da economia ainda estarem em ritmo de recuperação, as festas de fim de ano normalmente aquecem as vendas de carne. Nessa época, é normal ter um aumento na comercialização do produto, quando os atacadistas se abastecem, à espera de aumento na procura por carne. O pagamento do 13º salário à população também ajuda a movimentar esse mercado.


Fonte Canal Rural

Mais Notícias

Dólar bate novo recorde e fecha a R$ 4,484; no mês, moeda sobe 4,59%

28-02-2020

O dólar comercial fechou esta sexta-feira, 28, com alta de 0,15% no mercado à vista, cotado a R$ 4,484 para venda, e engatou a oitava alta seguida e renovou a máxima histórica de fechamento pela sétima sessão seguida. No mês, a moeda norte-americana subiu 4,59%. O mercado repercute o avanço do coronavírus fora da Ásia, no qual atinge 49 países e co...

Leia mais...

Biocombustível: USDA libera US$ 100 milhões para infraestrutura nos EUA

28-02-2020

O disponibilizará até US$ 100 milhões para investimentos em infraestrutura no setor de combustíveis renováveis, principalmente o etanol e o biodiesel. Segundo o USDA, o objetivo da medida é facilitar a comercialização dos biocombustíveis.No ano passado, o governo Trump, buscando conquistar apoio de produtores rurais, suspendeu as restrições à vend...

Leia mais...

Soja: ‘disparada do dólar faz venda atingir patamar nunca visto na história’

28-02-2020

A disparada do dólar, por conta do avanço do coronavírus, incentivou produtores rurais de soja a venderem as safras 2019/2020, assim como a 2020/2021. De acordo com a consultoria AgRural, o agricultor já vendeu mais de 50% da produção que está sendo colhida. “Estamos em patamares nunca vistos. Naturalmente, o impulso do dólar faz essa soja ter preç...

Leia mais...

Preço do leite pago ao produtor em fevereiro sobe 3,6%, diz Cepea

28-02-2020

O preço do leite pago ao produtor em fevereiro, referente ao volume captado em janeiro, foi de R$ 1,4175 por litro na média Brasil líquida, aumento de 3,6% ou R$ 0,05 frente ao mês anterior. O Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), explica que o movimento de alta nas cotações do produto no campo, observado pelo terceiro mês segui...

Leia mais...

Daoud: ‘Bolsonaro precisa ser flexível para atingir seus objetivos’

28-02-2020

O presidente afirmou nesta quinta-feira, 27, durante sua live semanal no Facebook, que não está estimulando protestos contra o Congresso Nacional e o Judiciário, e pediu “serenidade” e “responsabilidade”.Ele refutou informações, veiculadas nos últimos dias, pela imprensa, de que estaria apoiando atos previstos para o próximo...

Leia mais...

Previsão alerta para risco de temporais e granizo no fim de semana; veja onde!

28-02-2020

Em regiões do centro e norte do Brasil, os níveis de precipitação têm sido contínuos e devem aumentar em volume neste fim de semana, trazendo risco de temporais para essas áreas.Segundo a Somar Meteorologia, isso acontece devido a frente fria que sai do Sudeste e forma um corredor de umidade entre as regiões. Essa combinação de calor e umidade traz...

Leia mais...

Segunda safra: ‘Chuva deve colaborar milho plantado fora da janela ideal’

28-02-2020

O excesso de chuva está atrasando o plantio da segunda safra de milho no centro-norte do Brasil, principalmente em Goiás, Mato Grosso e Minas Gerais. De acordo com a Rural Clima, 30% das lavouras devem ser cultivadas fora da janela ideal, que terminou em 25 de fevereiro.Mas, segundo o agrometeorologista Marco Antonio dos Santos, modelos de previsão...

Leia mais...

Soja: saca sobe até R$ 3,50 no Brasil em fevereiro, puxado pela alta no dólar

28-02-2020

Após um início de ano tumultuado por conta de crises internacionais e, de readequação de caminhos em meio ao surto de coronavírus, a comercialização de soja ganhou ritmo no Brasil no mês de fevereiro. Os preços permaneceram firmes, principalmente por conta do câmbio favorável. No balanço do mês, os contratos futuros em Chicago também subiram.O coro...

Leia mais...

Votação do Personagem Soja Brasil termina em 5 de abril

28-02-2020

A votação para eleger o Personagem Soja Brasil, safra 2019/2020, terminará em 5 de abril. Os vencedores serão conhecidos durante Fórum para o fechamento da safra, que acontecerá no dia 29 de abril, em Brasília (DF). Lembrando que o produtor e o pesquisador, vencedores pelo voto da comissão julgadora, irão para o Japão, a convite da patrocinadora Ih...

Leia mais...