05 Dezembro 2019

Preço do boi gordo cai quase R$ 15 por arroba em apenas quatro dias

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Os preços da arroba do entraram em um momento de queda. O indicador Esalq/B3, do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), fechou a quarta-feira, 4, cotado a R$ 216,50. Em quatro dias, o valor da arroba caiu R$ 14,85, ou seja, saiu de R$ 231,35 na última sexta-feira, 29 e fechou a quarta a R$ 216,50. No acumulado de dezembro, a baixa já é de 6,4%.

A consultoria Safras & Mercado informa que o mercado busca uma acomodação de preços depois da disparada. Segundo o analista Fernando Henrique Iglesias, os negócios seguem acontecendo em bom volume, mesmo em níveis mais baixos de preço.

“Com um maior fôlego nas escalas de abate, os frigoríficos encontram melhores condições no início de dezembro, com maior capacidade de realizar testes no mercado. Importante destacar que mesmo com preços em queda a margem operacional segue satisfatória para os pecuaristas neste último bimestre”, assinalou. 

Apesar dessa baixa, a Radar Investimentos acredita que os preços do boi gordo não devem voltar ao patamar de antes. Segundo Leandro Bovo, sócio-diretor da empresa, as cotações podem cair no início de 2020, mas não se pode esperar preços como os praticados antes da repentina alta do boi gordo.

“A partir de janeiro as coisas tendem a se normalizar com os preços recuando pelo menos um pouco. Agora,  o que não podemos falar é sobre queda de preço a níveis antigos, como uma arroba por R$ 150, até porque o preço estava muito defasado, há cerca de cinco anos sem correção”,  afirma ele.

Um dos motivos que explicam a alta da ao consumidor final são as exportações aquecidas, principalmente para a China. Isso ocorre porque o país asiático enfrenta um grave surto de peste suína africana. A doença, que é altamente contagiosa em porcos e possui taxa de até 100% de mortalidade, já fez os criadores chineses abaterem cerca de 40% de seu rebanho suíno, segundo o Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais da China. Com isso, o país tem aumentado a procura por outros tipos de carnes do Brasil.

De acordo com a Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo), outro motivo que influenciou as exportações para a China foi a habilitação de novos frigoríficos para exportar carne bovina in natura. Mais recentemente, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, anunciou a habilitação de 13 unidades brasileiras aptas a exportar carne bovina, suína e de aves para os chineses. A expectativa da associação é de que as o aumento das vendas de carne bovina fiquem acima dos 10% previstos pelo setor em 2019.

Pouca oferta de boi

Outro fator que influencia a alta da carne bovina é a pouca oferta de boi. O Cepea afirma que, de modo geral, houve um alto número de abate de vacas nos últimos anos. Com menos fêmeas no pasto, a oferta de bezerros e, consequentemente, a de boi gordo nos dias de hoje foi prejudicada.

“Nesse sentido, a pecuária nacional vai ter que responder com aumento de produtividade para conseguir atender à crescente demanda por novos animais para abate, tendo em vista que o abate de vacas atingiu volumes recordes nos primeiros meses deste ano”, informa o centro de estudos.

Festas de fim de ano

Aqui no Brasil, apesar do desemprego e da economia ainda estarem em ritmo de recuperação, as festas de fim de ano normalmente aquecem as vendas de carne. Nessa época, é normal ter um aumento na comercialização do produto, quando os atacadistas se abastecem, à espera de aumento na procura por carne. O pagamento do 13º salário à população também ajuda a movimentar esse mercado.


Fonte Canal Rural

Mais Notícias

Crédito rural: ‘MP do Agro é ampla, inovadora e segura’, diz consultor

05-12-2019

O relatório da medida provisória 897, conhecida como , foi aprovado pela comissão mista, mas ainda precisa ser votado nos plenários da Câmara e do Senado, o que deve acontecer no início do próximo ano.O texto recebeu 340 emendas. “Finalmente conseguimos apresentar o relatório sem brigar com ninguém e atendendo razoavelmente todos os grupos”, conta ...

Leia mais...

Maranhão: chuva será abaixo da média, mas ainda favorece agricultura

05-12-2019

Maranhão: chuva será abaixo da média, mas ainda favorece agricultura

É muito importante o produtor rural do Matopiba, região que abrange os estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia estar consciente de que chuva abaixo da média não significa ausência de chuva. A média climatológica para algumas cidades da região é de 200 a 250 milímetros de chuva em dezembro e podemos ter até 80 milímetros abaixo da média.Mesmo ...

Leia mais...

Soja apresenta preços firmes no Brasil com nova alta em Chicago 

05-12-2019

O mercado brasileiro de apresentou preços firmes nesta quinta-feira, refletindo mais uma subida na Bolsa de Chicago para a oleaginosa, a terceira consecutiva. A baixa do dólar, entretanto, limitou o impacto positivo da alta em Chicago. Com os valores avançando, houve moderado ritmo de negócios. Em Mato Grosso, Paraná e Rio Grande do Sul foram repor...

Leia mais...

Demanda aquecida faz subir preços do frango em São Paulo, diz Cepea

05-12-2019

Demanda aquecida faz subir preços do frango em São Paulo, diz Cepea

Os preços da carne de frango se mantiveram firmes na semana de 27 de novembro a 4 de dezembro, segundo o . No atacado da Grande São Paulo, o frango inteiro resfriado subiu 1,7%, a R$ 5,35 o quilo, em média, na quarta-feira, 4.“Dentre os cortes negociados no atacado paulista, o filé de peito foi o que teve a valorização mais expressiva. O prod...

Leia mais...

Arroba do boi volta a custar menos de R$ 200 no Brasil

05-12-2019

Arroba do boi volta a custar menos de R$ 200 no Brasil

O mercado físico do boi gordo teve preços mais baixos nas principais praças de produção e comercialização do país. “Houve continuação hoje do movimento de correção, enquanto os frigoríficos seguem comprando lotes volumosos mesmo a preços mais baixos”, comenta o analista de Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias.  Segundo ele, ...

Leia mais...

Aprosoja lança vídeo mostrando a produção sustentável de soja no Brasil

05-12-2019

A divulgou nesta semana um vídeo institucional falando da produção brasileira do grão e as práticas que tornam o Brasil o maior produtor de soja sustentável do planeta. “Queremos convidar você para fazer uma viagem para conhecer o Brasil e a importância da soja brasileira. Somos o 5º país em extensão territorial, com mais de 210 milhões de habitan...

Leia mais...

Bolsonaro passa presidência do Mercosul para o Paraguai

05-12-2019

Bolsonaro passa presidência do Mercosul para o Paraguai

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira, 5, que o nível de impostos aplicado à importação de produtos afeta a competitividade e deve ser revisado no âmbito do Mercosul. Ele abriu, no fim da manhã desta quinta-feira, a 55ª Cúpula de Chefes de Estado do e Estados Associados, em Bento Gonçalves, no Vale do Vinhedos, Rio Grande do Sul.Bol...

Leia mais...

Soja: Paraná registra segundo foco de ferrugem-asiática da safra 2019/2020

05-12-2019

Soja: Paraná registra segundo foco de ferrugem-asiática da safra 2019/2020

Uma lavoura de soja cultivada na primeira quinzena de setembro, em Castro (PR), registrou o segundo foco de ferrugem-asiática da safra 2019/2020. O caso foi confirmado pelo nesta quinta-feira, 5. O primeiro foco também se deu no Paraná, em Ubiratã.O site do consórcio irá registrar as ocorrências da doença durante a safra e tem mostrando ainda a pr...

Leia mais...

Vai investir no milho segunda safra? Veja se o tempo vai cooperar

05-12-2019

A meteorologia indica que o próximo ano será de neutralidade climática, o que traz variação no regime de chuvas e na temperatura, segundo a meteorologista Desirée Brandt. Por enquanto, os modelos não mostram o frio chegando mais cedo, mas isso pode mudar. O plantio do grão pode sofrer atrasos, porque a safra de verão acabou sendo afetada pela demor...

Leia mais...