14 Fevereiro 2020

Soja: fim de semana será chuvoso para o Sul, Centro-Oeste e Nordeste

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

As chuvas começam a se espalhar pelas lavouras de soja país ainda nesta sexta-feira, 14. No Sul elas chegam pela divisa com o Uruguai e vão subindo. No sábado praticamente todas as regiões devem ter alguma instabilidade. E no domingo a previsão é de chuvas para todos os estados.

O calor aumenta por causa do predomínio de uma massa de ar mais seco. Pela manhã não se descarta alguma garoa, por causa da umidade que vem do oceano. Mas, fora isso, o dia será marcado por tempo firme entre Paraná, Santa Catarina e norte do Rio Grande do Sul. Já entre a fronteira oeste e o sul gaúcho, a chegada de uma frente fria vinda do Uruguai traz pancadas de chuva com trovoadas e rajadas de vento na faixa dos 60km/h.

No sábado, uma frente fria avança um pouco mais pelo Sul do Brasil e organiza pancadas de chuva com trovoadas sobre o Rio Grande do Sul e oeste e sul de Santa Catarina. Há previsão de temporais especialmente entre o oeste e noroeste gaúcho. É importante frisar que, mesmo com a chuva, a sensação é de tempo abafado. No centro catarinense e maior parte do Paraná, o tempo ainda fica aberto e apenas com variação de nuvens, além de temperaturas muito elevadas à tarde.

No domingo, as áreas de instabilidades ajudam a formar nuvens carregadas e trazem pancadas de chuva com trovoadas nos três estados do Sul, mas de forma isolada. A chuva é mais intensa no norte gaúcho e oeste de Santa Catarina. Mesmo assim, acontece em meio ao calor e à sensação de abafamento. Além disso, pela manhã há previsão da formação de nevoeiros ao amanhecer no leste de Santa Catarina.

Nesta sexta-feira, a chuva diminui de volume em relação aos dias anteriores no Sudeste, mas ainda não cessa. Como o solo já está encharcado, qualquer chuva já pode causar transtornos. Em São Paulo, o oeste e centro do estado já ficam com tempo firme e sem chuva. No norte e leste, chuva em forma de pancadas, após uma tarde quente. No norte mineiro, também tempo aberto e ensolarado.

No sábado, o oeste e centro do estado de São Paulo ainda ficam com tempo aberto, seco e ensolarado. Por outro lado, a chuva acontece típica de verão no restante da região Sudeste, inclusive em áreas do norte mineiro, que nos últimos dias ficaram mais firmes. Por outro lado, o sul e zona da mata de Minas ainda têm chuvas intercaladas e períodos de tempo nublado e os acumulados ainda são expressivos. Assim, não se descarta ainda potencial para transtornos.

No domingo, volta a chover de forma forte e com elevados volumes acumulados entre o norte e leste paulista, oeste e sul mineiro, por causa da propagação de áreas de instabilidade tropicais e auxiliadas pelo calor em toda a região. Os temporais atingem áreas como o Vale do Paraíba entre São Paulo, Serra da Mantiqueira e região serrana do Rio de Janeiro. No norte mineiro, a chuva é mais isolada e com menor acumulado.

Nesta sexta-feira, um corredor de umidade atravessa o Centro-Oeste do Brasil e ainda traz muitas nuvens e chuvas para boa parte da região. Há previsão de temporais em Cuiabá e também em Goiânia. Mesmo com todas as instabilidades, ainda tem previsão de forte calor. Apenas no sul e leste do Mato Grosso do Sul, e também no nordeste do estado de Goiás é que o tempo fica mais firme, seco e ensolarado.

No sábado, crescem as instabilidades sobre o Centro-Oeste. Desta vez, as chuvas acontecem em forma de pancadas isoladas em todos os estados da região e sobre o Distrito Federal. Há condição para chuva mais pesada, com trovoadas, sobre o centro e leste do Mato Grosso e norte de Goiás. Mesmo com as instabilidades, a sensação é de tempo bastante abafado.

No domingo, a chuva se torna mais generalizada e volumosa, sobre o sul de Goiás e norte de Mato Grosso do Sul. Atenção aos temporais em Campo Grande. Em outras áreas do Centro-Oeste também chove, mas de maneira mais espalhada e passageira. A sensação de abafamento persiste em toda a região.

Nesta sexta-feira, tempo segue firme, seco e ensolarado entre o sul, oeste e parte do centro da Bahia. Por outro lado, a chuva ganha ainda mais força no restante da região. Chove forte entre Maranhão, norte do Piauí e norte do Ceará. Em áreas do leste do Nordeste e litoral da Bahia, além do sertão, a chuva é mais isolada e atinge apenas uma ou outra cidade, após uma tarde quente.

No sábado, há previsão de chuva generalizada sobre o sul do Maranhão e do Piauí, além do noroeste da Bahia, com elevados volumes acumulados. Isso acontece por causa da propagação de uma área de instabilidade conhecida por cavado. Chove forte também e de forma generalizada no norte do Maranhão, do Piauí e do Ceará. No sertão e faixa leste da região também chove, mas na forma de pancadas mais isoladas e passageiras.

No domingo, atenção à chuva forte na faixa norte do Maranhão, do Piauí e do Ceará, inclusive em São Luís e Fortaleza. Em outras áreas do Nordeste, a chuva vem passageira, após uma tarde de calor. Apenas uma área do centro da Bahia é que o tempo fica firme e ensolarado.

Nesta sexta-feira, o estado de Roraima fica com tempo firme e ensolarado, além de temperaturas muito elevadas. Aliás, o calor se faz presente na maior parte das áreas da região Norte, mas a chuva chega para as demais áreas entre o final da manhã e à tarde. Tem previsão de chuva mais expressiva entre o Acre e Rondônia, por causa de um corredor de umidade da Amazônia.

No sábado, a chuva ganha muita força e se torna generalizada no Tocantins, por causa da propagação de uma área de instabilidade, e há condição para transtornos. Chove forte também entre Acre, Rondônia e sul do Amazonas e do Pará. Apenas o centro e norte de Roraima é que ficam com tempo bastante firme e com temperaturas elevadas.

No domingo, atenção à Ilha de Marajó e ao nordeste do estado do Pará, que recebem chuva forte e volumosa. Em outras regiões do Norte, a chuva vem entre a manhã e a tarde, em forma de pancadas passageiras. Apenas no norte de Roraima é que o tempo segue firme.


Fonte Canal Rural

Mais Notícias

‘Retenção de fêmeas influenciará preço da arroba do boi gordo em 2020’

22-02-2020

A aposta que 2020 será o segundo ano consecutivo com retenção de fêmeas, principalmente pelo bom momento dos preços do bezerro. “Quando falamos disso, significa que menos animais irão para o gancho, porque uma categoria participará menos. Isso deve afetar o cenário geral de oferta de carne neste ano”, diz o analista de mercado Hyberville Neto.Para...

Leia mais...

Você viu? Bagres são resgatados na capital de SP após enchente

22-02-2020

São Paulo registrou o segundo dia mais chuvoso de sua história na última semana. A capital paulista viu pontos importantes, como a , alagarem. No dia, 11, quando a água baixou, pesquisadores do Instituto de Pesca tiveram uma surpresa: quatro bagres da espécie clarias gariepinus foram encontrados no Aeroclube de São Paulo.Essa foi a notícia mais lid...

Leia mais...

Soja: veja o que pode mexer com os preços na semana que vem

22-02-2020

A soja teve uma semana de altos e baixos. A posição março de 2020 terminou a sexta-feira, 23, cotada a a US$ 8,90 1/2 por bushel, recuo de 0,36% na semana. De acordo com a consultoria Safras, as fracas exportações dos Estados Unidos ditaram o pregão.Mas o que está por vir na próxima semana? O analista de mercado Gil Barabach elencou os principais p...

Leia mais...

Boi gordo: proximidade do Carnaval reduziu negociações nesta sexta

21-02-2020

O mercado físico do boi gordo teve preços estáveis. O analista de Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, disse que o dia foi extremamente lento em termos de volume negociado, algo que era amplamente esperado diante do Carnaval que começou hoje mesmo em muitas cidades. “Sob o ponto de vista fundamental, fica a expectativa do retorno...

Leia mais...

Boi gordo: proximidade do Carnaval reduziu negociações nesta sexta

21-02-2020

O mercado físico do boi gordo teve preços estáveis. O analista de Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, disse que o dia foi extremamente lento em termos de volume negociado, algo que era amplamente esperado diante do Carnaval que começou hoje mesmo em muitas cidades. “Sob o ponto de vista fundamental, fica a expectativa do retorno...

Leia mais...

Vale a pena tomar crédito rural neste momento? Economista dá dicas

21-02-2020

Os bancos privados respondem por 32% das transações de crédito rural, aponta relatório do Banco Central. A expectativa é que o volume de negócios chegue a R$ 13,7 bilhões até o fim de 2020, com juros variando de 3% a 10,5% ao ano.Com essa facilidade, instituições financeiras de outros países também estão aproveitando o nicho aberto no Brasil e ofer...

Leia mais...

Vale a pena tomar crédito rural neste momento? Economista dá dicas

21-02-2020

Os bancos privados respondem por 32% das transações de crédito rural, aponta relatório do Banco Central. A expectativa é que o volume de negócios chegue a R$ 13,7 bilhões até o fim de 2020, com juros variando de 3% a 10,5% ao ano.Com essa facilidade, instituições financeiras de outros países também estão aproveitando o nicho aberto no Brasil e ofer...

Leia mais...

Milho: com estiagem, cidades do RS já registram perdas de 45% na safra

21-02-2020

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Rio Grande do Sul (Emater/RS) divulgou nesta quinta-feira, 20, um relatório de estimativa de perdas e estiagem no estado. O levantamento mostra que o baixo volume de chuvas prejudicou a safra de milho. De acordo com a Emater/RS, a colheita do cereal já prossegue em todas as regiões e praticamente...

Leia mais...

Arroba do boi gordo acima de R$ 200? Veja a tendência para março

21-02-2020

A arroba do boi gordo voltou a subir em fevereiro, após um período mais fraco em janeiro devido à demanda mais enxuta. De acordo com o analista de mercado Leandro Bovo, da , o movimento é comum. “Este mês voltaram as aulas e o mercado começou a ganhar dinâmica. O Carnaval reduz os dias de abate e também apresenta um consumo maior. A demanda melhoro...

Leia mais...