14 Fevereiro 2020

Preços em alta e mercado internacional marcam a Abertura Oficial do Arroz

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

A 30ª edição da Abertura Oficial da Colheita do Arroz aconteceu nesta sexta-feira, 14, em Capão do Leão (RS). A colheita, que reuniu produtores rurais e entidades do setor, é considerada a maior de grãos do país.

De acordo com a , o setor movimenta 4,7% do Produto Interno Bruto (PIB) do estado, sendo que 140 municípios dependem da cultura. Além disso, o arroz gera um emprego a cada 50 hectares de cultivo e rende cerca de R$ 6 bilhões em Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

O governador do estado do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, que marcou presença na solenidade, salientou a importância do evento. “Estar aqui é importante para demonstrar respeito a todos aqueles que estão dispostos a enfrentar chuva, sol e seca todos os anos nas lavouras desse estado que é referencia na produção desse país”, afirmou.

O evento desta sexta foi marcado principalmente pela comemoração do bom preço do arroz, pelo trabalho do setor pelo posicionamento no mercado internacional e também a busca pela queda nos custos de produção. De acordo com o coordenador regional do André Matos, é preciso inovar ainda mais para alcançar bons resultados nas lavouras. “O Irga é comprometido diariamente em desenvolver tecnologias para aqueles que produzem arroz, mas só isso não é suficiente para manter os padrões de sustentabilidade”, afirma ele.

“Estamos focando e instruindo agora, que produtores comecem a trabalhar com culturas integradas como e milho. Precisamos inovar para ter bons resultados. O Irga desenvolve tecnologias em arroz, mas isso não é o suficiente para manter a sustentabilidade. Estamos focando agora em uso de culturas integradas como soja, e milho. Hoje, cerca de 65% dos produtores de arroz no Rio Grande do Sul também produzem soja”, disse o coordenador do instituto.

Gedeão Pereira, presidente da , fez um balanço positivo da safra durante a abertura. “Eu nunca tinha visto tanto ânimo nos rostos desses produtores durante a abertura da colheita. E isso é impactante porque as expectativas estão melhorando, os preços também. Não podemos esquecer o empenho de cada um em buscar mais espaço no mercado internacional, melhorar o posicionamento nas exportações e aumento na competitividade”, afirmou.

Segundo Alexandre Velho, presidente da Federarroz, o ciclo atual de preços elevados do arroz estão ligados diretamente a falta do produto no mercado nacional. “Estamos com preços elevados em patamares históricos, é um momento de otimismo, mas é bom salientar que é preciso ter um bom controle nos negócios, estar de olho em sempre melhorar o sistema de produção nas lavouras”, explicou ele.

“É bom salientar também por que os preços estão em alta: porque não existe arroz no mercado, a maior parte dos produtores já fecharam as vendas das sacas do cereal. Além disso, uma pressão está se formando no mercado interno por conta da redução das áreas de plantio”, disse.

Apesar do clima de festividade, o deputado federal e presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), Alceu Moreira, enfatizou que bons preços não resolvem todos os problemas dos arrozeiros. “Há muito tempo estamos participando da colheita do arroz e os problemas são sempre os mesmos. Esse ano, em especial, estamos com preços melhores para quem produz. Mas isso não é o suficiente, precisamos melhorar a renda de quem planta, precisamos buscar mercado internacional e se destacar nesse patamar. A meta é que até o final de 2020, tenhamos exportado cerca de dois milhões de toneladas de arroz”, disse.

“Cada vez mais o produtor precisa colher mais com um custo menor, mas com a qualidade maior. E quem questiona os quase 30% nos custos que o produtor tem? Isso impossibilita a competitividade”, disse o presidente da FPA.


Fonte Canal Rural

Mais Notícias

Temporais retornam ao interior do Brasil neste fim de semana

18-09-2020

De acordo com a meteorologia, há potencial para granizo e ventania no Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Rondônia e AmazonasO último fim de semana de inverno já terá a cara da primavera em parte do interior do Brasil. Depois de três meses sem chuva expressiva, há previsão de pancadas em Mato Grosso do Sul. Também vai voltar a chover no norte do...

Leia mais...

Bolsonaro: Agronegócio evitou que Brasil entrasse em colapso econômico

18-09-2020

O presidente Jair Bolsonaro voltou a enaltecer a participação do agronegócio na manutenção da economia brasileira durante o período da pandemia da covid-19. Ele participou nesta sexta-feira, 18, de evento em Sorriso (MT) para entrega de cerca de 1.800 títulos de propriedade rural a agricultores familiares. “O agronegócio em grande parte evito...

Leia mais...

China recebe primeira carga de melão brasileiro após assinatura de acordo

18-09-2020

A China recebeu nesta sexta-feira,18, o primeiro embarque de melões brasileiros após acordo bilateral firmado entre os países. Cerca de três toneladas e meia de melão pele de sapo, da região de Mossoró (RN), desembarcaram no Aeroporto de Xangai.O acordo que viabilizou a exportação do melão brasileiro para a China foi firmado em novembro de 2019, du...

Leia mais...

Cooperativismo em Notícia aborda crescimento do cultivo do trigo em SC

18-09-2020

O programa Cooperativismo em Notícia deste sábado, 19, a partir das 13h30, destaca o crescimento do cultivo de trigo em Santa Catarina.Segundo a FecoAgro/SC, que produz o programa, o cereal, tão necessário para o consumo humano, andou travando uma luta desleal com o mercado e seu viu encurralado. “Perdeu terreno, a simpatia do produtor e quas...

Leia mais...

Robô que alimenta suínos na granja gera economia de R$ 26 mil por ano

18-09-2020

Uma nova tecnologia promete maior economia ao produtor ao mesmo tempo em que favorece o bem-estar dos animais. A Roboagro desenvolveu um robô que alimenta sozinho os suínos na granja, ao som de música clássica. Segundo a empresa, a economia gerada com o equipamento pode chegar até a R$ 26 mil por ano em um lote de 1.000 suínos.Na granja, o robô ope...

Leia mais...

Trigo: preços devem subir mesmo com início da nova safra

18-09-2020

Os preços do trigo no mercado interno devem seguir em patamares mais elevados, mesmo com o início da nova colheita da safra brasileira em 2020. É o que indica uma nova análise feita pela .Segundo a Cogo, entre janeiro e setembro de 2020, os preços do trigo em grãos FOB ao produtor do Paraná registram forte alta de 31,7%, mas recuaram 5,7% nos últim...

Leia mais...

Mapa nega que tenha pedido alterações no Guia Alimentar para a População

18-09-2020

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) divulgou uma nota nesta sexta-feira, 18, afirmando que não encaminhou ao Ministério da Saúde sugestões para alteração no Guia Alimentar para a População Brasileira (edição 2014). “O assunto está sendo debatido internamente, em Câmaras Setoriais do Mapa, tendo como referência princípios ci...

Leia mais...

Em caso de incêndio na fazenda, veja o que fazer até os bombeiros chegarem

18-09-2020

O tenente Thiago Rodrigues, do Corpo de Bombeiros de Goiás, recomenda que produtores rurais adquiram abafadores, sopradores e bombas costais para caso de incêndios na propriedade rural, além de fazer parcerias com os vizinhos para atuarem juntos no combate ao fogo. “Dependendo da localidade, o Corpo de Bombeiros já estará empenhados em outras ocorr...

Leia mais...

Bolsonaro: duplicação da BR-163 deve ficar pronta em 2021

18-09-2020

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que as obras de duplicação da BR-163, principal rota do escoamento agrícola do Brasil, ficarão prontas no final de 2021, no trecho de Rondonópolis até Cuiabá, no Mato Grosso. O presidente falou aos jornalistas durante visita à uma usina de etanol em Sinop (MT), nesta sexta-feira, 18, ao lado do ministro de Infrae...

Leia mais...