25 Março 2020

Do barraco de lona à prosperidade: família gaúcha aposta em soja no Piauí

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

O Piauí tem a expectativa de crescer 10% na atual safra de soja, em comparação ao ano passado, um dos maiores incrementos estaduais desta temporada 2019/2020. Para chegar nesse resultado foi necessário muito trabalho dos produtores. O curioso é que praticamente todos esses agricultores do estado, vieram do Sul do país, trazendo consigo toda a experiência do campo. Mas qual é o segredo que trouxeram? O Projeto Soja Brasil desembarcou em Bom Jesus (PI), para conhecer a história de um desses desbravadores.

Se parar para pensar e olhar a situação atual de várias cidades do Piauí, que agora tem escolas, trabalho e oportunidades, fica difícil imaginar que antes da década de 1980, o estado era o que chamamos de “terra arrasada”, ou seja, pouco se tirava dali. O agronegócio tem o poder de levar esperança a lugares assim. Mas se engana quem pensa que foi fácil!

“Foi muito complicado. Só veio para cá quem tinha sangue no olho, pois o estado não tinha estradas, energia, estrutura na cidade, educação e saúde. Aqueles desbravadores do Paraná e Rio Grande do Sul tiveram muita coragem. Graças a Deus, muitos deles conseguiram ter sucesso e está todo mundo superando as dificuldades que o Piauí ainda tem”, afirma o presidente do Sindicato Rural de Bom Jesus, Cezar Marafon.

De nada vale uma introdução como essa sem uma boa história para ilustrar, certo? Pois foi em um lugar chamado Serra dos Quilombos, que a equipe do Projeto Soja Brasil encontrou uma dessas histórias de pioneirismo.

Há 34 anos, o agricultor gaúcho Valtério Manganelli resolveu deixar a segurança de sua pequena propriedade em Santo Antônio das Missões (RS), para se aventurar abrindo novas áreas no Matopiba (que na época nem era uma fronteira agrícola e não tinha esse codinome).

A ideia, como todos os desbravadores, era justamente tentar melhorar de vida e trazer aos seus familiares um futuro mais próspero. E lá foram ele, a esposa e os quatro filhos trilhar uma nova vida. Mas a prosperidade não veio logo que chegaram e tiveram que morar durante algum tempo em barracos de lona.

Além da dificuldade de moradia, uma das principais dificuldades que o Sr Valtério se lembra, ao chegar ao Piauí, foi adaptar a região para receber uma fazenda. E estamos falando desde abrir terra, até pavimentar estradas.

“Tudo foi muito difícil. Desde fazer os financiamentos, abrir estradas, até preparar uma lavoura onde não havia nada. Era campina, cerrado, essas coisas”, relembra.

Hoje, a fazenda de Sr Valtério tem 12 mil hectares, 55 funcionários e uma herança garantida aos seus sucessores, algo que com certeza não teria conseguido se tivesse optado pela segurança de permanecer no Rio Grande do Sul.

No auge dos seus 82 anos, o Sr Valtério já não precisa mais se preocupar com tantas coisas, já que a família cresceu e agora os 12 integrantes, entre filhos, netos, noras e genros ajudam a cuidar de tudo.

Quando indagado se trabalha na fazenda por que foi obrigado, o filho Rafael Maganelli, formado em engenharia agronômica, nem titubeou para responder. “Eu sempre gostei disso. Afinal, desde pequeno fui criado dentro da lavoura, e peguei gosto desde cedo”, diz.

Já o filho caçula do Sr Valtério, virou administrador da fazenda. Nelson Manganelli, era adolescente na época da mudança e se emociona ao lembrar da estrada percorrida com superação, união e, principalmente, amor à agricultura.

“Eu acho que essa emoção é agradecimento, sabe. A palavra seria essa. Tanto pela luta dele, como da minha mãe. E por ter passado tudo que sabemos hoje, todo o ensinamento. Foi tudo muito difícil”, comenta.

E a soja, onde entra nesta história? Pois sem ela nada disso teria acontecido, garante o Sr Valtério, já que foi a ferramenta que permitiu a família Manganelli conquistar tudo que conseguiu. “A soja é o troféu dessa conquista”, comemora o Sr Valtério.


Fonte Canal Rural

Mais Notícias

Coronavírus: produtor dobra número de entregas de hortaliças

26-03-2020

Um produtor familiar do Rio Grande do Sul precisou dobrar a produção de hortaliças por conta do aumento da demanda de quem mora na cidade e está em quarentena por conta do novo coronavírus.Mateus Trevisan, agricultor do município de Viamão, relata sua experiência em atender seus clientes que estão em isolamento por conta da doença. Ele afirma que o...

Leia mais...

Coronavírus: ministro da Saúde diz que agro está segurando economia

26-03-2020

Durante coletiva de imprensa realizada nesta quarta-feira, 25, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, ressaltou que o Brasil não pode parar e por isso a importância dos serviços essenciais. Mandetta diz que é difícil neste momento determinar o que é fundamental e usou como exemplo o chaveiro, que para quem perdeu a chave de casa, passa a ser ...

Leia mais...

Benedito: ‘Problema no escoamento do leite poderia ter sido evitado’

26-03-2020

O avanço do coronavírus pelo Brasil já afeta diversas cadeias produtivas do país, um dos setores é o de leite. Para o comentarista do Canal Rural Benedito Rosa, é preciso ter um plano de ações para as consequências já previsíveis.“Algumas consequências são imprevisíveis e isso é fato. Mas outras são, e poderiam ter sido evitadas pelo governo,...

Leia mais...

Com comércio fechado, laticínios não conseguem vender produtos 

26-03-2020

Com as feiras agropecuárias sem previsão para acontecer e o comércio fechado, produtores de queijo do Nordeste encontram dificuldades para comercializar os seus produtos, de acordo com levantamento feito pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Segundo Bruno Lucchi, superintendente técnico da entidade, entre a quarta, 25 e a qui...

Leia mais...

Chuvas devem voltar ao RS, mas ainda com baixos acumulados; saiba quando

26-03-2020

De acordo com a Somar Meteorologia, o excesso de chuva nas áreas no norte do Brasil indica que falta umidade em outras partes do Brasil. No Sul contabilizam-se cinco meses de irregularidades na distribuição das chuvas com um déficit hídrico em torno de 150 a 200 milímetros no período. O excesso de água tem prejudicado a colheita no Matopiba, divers...

Leia mais...

Autoridades e trabalhadores unem esforços para manter o fluxo do agro

26-03-2020

No último sábado, 2, o governo federal publicou um decreto estabelecendo que produção, distribuição e comercialização de alimentos e bebidas são atividades essenciais e, portanto, não podem ser interrompidas durante a crise  provocada pelo coronavírus. Mesmo assim, medidas locais de municípios e Estados restringem a circulação de transportadores de...

Leia mais...

Coronavírus : auditores agropecuários continuam trabalhando intensamente

26-03-2020

Auditores Fiscais Federais Agropecuários que atuam diretamente na inspeção de produtos de origem animal e vegetal, nas certificações para exportação e ingresso de produtos nas aduanas, alfândegas, portos e aeroportos permanecem em plena atividade durante a pandemia de Covid-19. Os profissionais estão mantendo todos os cuidados necessários, é por is...

Leia mais...

Contra Covid-19: Porto de Paranaguá cria esquema médico para caminhoneiros

26-03-2020

Os caminhoneiros e trabalhadores portuários que passarem pelo o , no Paraná, a partir de agora terão a ajuda e orientação de equipes médicas para o combate do coronavírus. Por lá poderão fazer a medição de temperatura, avaliação de sintomas compatíveis com a Covid-19 e o encaminhamento ao hospital, dos casos necessários.Segundo o presidente da Port...

Leia mais...

CNA: saiba os detalhes do pedido de ajuda financeira aos produtores

26-03-2020

A Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA)  divulgou nesta quarta-feira, 25, de um documento com uma série de propostas para atenuar os efeitos da crise do novo coronavírus no agronegócio.Entre as reivindicações estão a prorrogação automática de financiamento de custeio para produtores que a soma dos contratos totalizam R$ 1,5 milhão,...

Leia mais...