29 Junho 2020

Perigo! Moradores de MT sofrem com falta de soro contra picada de cobra

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

A escassez de soro antiofídico nos hospitais e clínicas médicas do interior de Mato Grosso preocupa produtores e a população da zona rural. As doses concentradas nas cidades-polo e transportadas em caso de necessidade levam pacientes picados por serpentes peçonhentas no campo a contarem com a sorte.

Segundo a Coordenadoria da Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde de Mato Grosso (SES-MT), de janeiro a junho de 2020, foram notificados 777 casos de acidente com animais peçonhentos, sendo que 522 foram com serpentes. Em 2019, foram 1.861 casos, dos quais 1.179 envolveram serpentes.

A autônoma Aline Hoffman estava fazendo o almoço quando foi atacada por uma jararaca, que estava escondida embaixo do fogão da fazenda, no município de Cláudia. Ela levou duas mordidas e conta que foram dias de agonia durante o tratamento. “Fiquei internada três dias, tomando soro antiofídico. Na época, ainda tinha à disposição”, diz.

De acordo com o agricultor Ivan Hoffman, marido de Aline, a disponibilidade imediata do soro foi fundamental para ajudar no tratamento e evitar que a esposa ficasse com sequelas. Se fosse atualmente, talvez ela não tivesse a mesma sorte. “No nosso município, tem cerca de dez mil habitantes, cidade pequena. Ocorrem muitos acidentes nas propriedades rurais todo mês; às vezes, toda semana acontece, e a gente chega no hospital e não tem”, diz.

O presidente do Sindicato Rural de Tapurah, Dirceu Luiz Dezem, afirma que também há falta do medicamento no município. Ele também foi vítima de uma serpente peçonhenta no passado e carrega sequelas. “Junto com a picada, peguei uma infecção que me deixou em torno de 15 dias internado e mais seis meses até retornar à atividade”, conta.

A está preocupada com a situação e cobra das autoridades uma solução. “As pessoas que trabalham no campo estão diariamente expostas a esse risco e é muito importante ter a disponibilidade do soro no interior dos municípios”, afirma o vice-presidente da Aprosoja-MT, Fernando Cadore.

A coordenadora de Vigilância em Saúde Ambiental, Ludmila de Souza, afirma que houve redução na quantidade de soro recebida do Ministério da Saúde, mas não chega a faltar soro antiofídico. “O que precisa se compreender é que ele só é disponibilizado de acordo com a situação epidemiológica de cada município”, argumenta.


Fonte Canal Rural

Mais Notícias

Temporal deixa mais de 2 mil desalojados no RS; veja previsão do tempo

08-07-2020

As chuvas constantes que atingem Rio Grande do Sul desde  o fim da noite de terça, 7,   provocaram alagamentos, remoção de famílias ribeirinhas  e bloqueios em rodovias federais e estaduais. Um homem morreu em Caxias do Sul, na Serra Gaúcha, soterrado por causa do deslizamento de encosta.Segundo a Defesa Civil,  são 780 desabrigados e 2239 desaloja...

Leia mais...

Boi gordo padrão China está cotado a R$ 225 em SP, diz Safras

08-07-2020

Os preços do boi gordo permaneceram estáveis no mercado físico brasileiro nesta quarta-feira, 8, de acordo com a consultoria Safras. “Parece que os preços encontraram um limite para seu movimento de alta. As negociações ainda acontecem a partir de R$ 225 por arroba à vista para animais destinados ao mercado chinês em São Paulo, enquanto para ...

Leia mais...

Daoud: Entendimento comercial com a China faz parte do jogo

08-07-2020

O Ministério da Agricultura enviou à China uma carta formalizando o pedido de retomada das importações de carnes de quatro frigoríficos brasileiros. Nas últimas semanas, cinco plantas tiveram as habilitações de exportação suspensas pelo país asiático.De acordo com o secretário de comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Orla...

Leia mais...

Governo envia carta à China pedindo retomada das exportações de carnes

08-07-2020

O Ministério da Agricultura enviou à China uma carta formalizando o pedido de retomada das importações de carnes de quatro frigoríficos brasileiros. Nas últimas semanas, cinco plantas tiveram as habilitações de exportação suspensas pelo país asiático. De acordo com o secretário de comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Orl...

Leia mais...

Cepea: ‘Exportações devem se aquecer e enxugar demanda interna de milho’

08-07-2020

Os preços do milho seguem em alta no Brasil, mesmo com a colheita da segunda safra avançando em parte do país. As cotações têm se sustentado graças à retração do produtor, que está evitando negociar grandes lotes.O indicador do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) mostra valorização de 30% na saca em relação ao mesmo período do ...

Leia mais...

Preços da soja caem até R$ 2 em dia de negócios travados no Brasil

08-07-2020

O ritmo dos negócios com soja no Brasil seguiu lento nesta quarta-feira, 8, segundo a consultoria Safras. “Os preços tiveram reações regionalizadas, mas a maior parte tem apenas uma sinalização nominal, em um mercado sem liquidez”, diz.Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos ficou em R$ 115. Na região das Missões, a cotação permaneceu ...

Leia mais...

Contratações do crédito rural da safra 2019/2020 fecharam em R$ 225 bilhões

08-07-2020

O desembolso do crédito rural do Plano Safra 2019/2020, no período de julho do ano passado a junho deste ano, alcançou R$ 191,8 bilhões, um aumento de 11% em relação ao período anterior. Somados aos recursos da fonte Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) referentes às aquisições de Cédulas de Produto Rural (CPRs) e às operações com agroindústrias, ...

Leia mais...

Recorde à vista: Cogo prevê 251,8 mi de toneladas na safra 20/21 de grãos

08-07-2020

A projeção da para a safra brasileira de grãos 2020/2021 aponta para colheita recorde de 271,1 milhões de toneladas, 7,6% acima da atual, prevista em 251,8 milhões de toneladas pela empresa.O recorde deve ser puxado pelo incremento das áreas de soja (3%) e de milho segunda safra (3%), além da previsão de incremento de 5,9% na produtividade média d...

Leia mais...

Boi: má gestão e falta de tecnologia tirarão metade dos pecuaristas do campo

08-07-2020

Metade dos bovinocultores de corte que estão em atividade hoje podem deixar o campo até 2040. A conclusão, que aparece em um estudo da , revela, entre outras coisas, que muitos negócios aparentemente estáveis podem não perdurar ante os desafios das próximas duas décadas.Um dos motivos para a projeção é o êxodo rural. Dados do mostram que, entre 20...

Leia mais...