18 Setembro 2020

China recebe primeira carga de melão brasileiro após assinatura de acordo

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

A China recebeu nesta sexta-feira,18, o primeiro embarque de melões brasileiros após acordo bilateral firmado entre os países. Cerca de três toneladas e meia de melão pele de sapo, da região de Mossoró (RN), desembarcaram no Aeroporto de Xangai.

O acordo que viabilizou a exportação do melão brasileiro para a China foi firmado em novembro de 2019, durante reunião bilateral entre os presidentes Jair Bolsonaro e Xi Jinping, na XI Cúpula do Brics, em Brasília, com a presença da ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento).

Com a chegada da primeira carga da fruta ao território chinês, a ministra destaca a importância da abertura desse mercado, já que o país asiático é o maior produtor e consumidor de melão. “É um marco importante para o Brasil. É a primeira fruta seca importada para China e o primeiro país do mundo a exportar melão para China”, disse. Os chineses consomem cerca de metade da produção mundial. Em 2017, foram 17 milhões de toneladas.

A Secretaria de Defesa Agropecuária do Mapa ressalta que a certificação fitossanitária da China, negociada por longo tempo, é uma garantia de que o melão brasileiro está livre de pragas e passa por rígidas vistorias.

Em janeiro, técnicos da Administração Geral de Aduana da China (GACC, órgão responsável pela sanidade vegetal e animal) inspecionaram fazendas produtoras de melão no Rio Grande do Norte e no Ceará. Os dois estados são os maiores produtores da fruta.

Depois da inspeção, o órgão chinês autorizou importação do melão da empresa Bollo Brasil, do grupo Bollo International Fruits. A empresa é uma das maiores exportadoras de melão do Brasil.

O melão embarcado foi vistoriado  pelas equipes do  Mapa na própria fazenda. Uma das medidas para confirmar que todo o processo foi feito inhouse e com a vistoria do fiscal habilitado pelo governo chinês foi o uso de lacre do Ministério na embalagem da fruta.

A Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas), que também participou das negociações para a abertura do mercado, informou que irá apoiar os produtores nas questões logísticas para ampliar as vendas aos chineses, além de destacar que a produção de melão é uma atividade grande geradora de empregos.

Em 2019, o Brasil exportou melão para diversos países, foram mais de 251 mil toneladas. Com a abertura do mercado chinês, os produtores esperam dobrar as vendas externas, conquistando no mínimo 1% do mercado da China. Uma das vantagens é que a safra brasileira coincide com a entressafra de melão na China.


Fonte Canal Rural

Mais Notícias

PIB agropecuário deve encerrar o ano com alta de 1,9% em 2020, segundo Ipea

22-10-2020

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) aumentou sua projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) Agropecuário em 2020, de 1,6% para 1,9%. Para o ano de 2021, o Grupo de Conjuntura da Diretoria de Estudos e Políticas Macroeconômicas (Dimac) do Ipea reduziu a projeção de crescimento do PIB Agropecuário, de uma elevação de 2,4...

Leia mais...

Ciclone subtropical pode provocar acumulados de 130 mm e ventos de até 80km/h

22-10-2020

A Somar Meteorologia alerta para a formação de um ciclone subtropical que pode ocorrer no próximo domingo, 25, favorecendo a ocorrência de chuvas generalizadas. A expectativa é que o fenômeno tenha formação na costa do Sudeste do Brasil, próximo ao Rio de Janeiro e Espirito Santo, provocando ventos de 50 a 80 quilômetros por hora.“Esse sistem...

Leia mais...

Projeto Soja Brasil desembarca em Capão Bonito, em São Paulo

22-10-2020

Por lá, o plantio da soja já alcança cerca de 60% da área, mas ainda faltam chuvas para que os sojicultores concluam os trabalhosPor Canal RuralO Projeto Soja Brasil segue sua expedição pelas lavouras de soja do país e desembarca nesta quinta-feira, 22, em Capão Bonito, interior de São Paulo. Por lá, a área destinada a cultura deve ocupar 23 mil he...

Leia mais...

Integração lavoura-suinocultura gera grande economia para lavouras de soja

22-10-2020

Em São Paulo, produtor rural chega a economizar até R$ 750 mil com adubos. Além disso, sistema de plantio direto, com palhada diferenciada, traz segurança contra secaPor Antonio Petrin, de Itararé (SP)Em São Paulo, os produtores de soja estão fazendo o possível para reduzir os custos, mas sem deixar de lado a qualidade do solo. Uma alternativa é a ...

Leia mais...

Seguro agrícola de uva e outras 4 frutas serão avaliados em videoconferência do Mapa

22-10-2020

O realiza no dia 30 de outubro, às 15h, uma videoconferência do projeto Monitor do Seguro Rural, dedicada aos seguros agrícolas de cultivos de uva, abacaxi, melancia, pera e mamão.O objetivo é avaliar os produtos e serviços ofertados pelas seguradoras e propor aperfeiçoamentos nos seguros agrícolas dessas atividades. Para participar da videoconfer...

Leia mais...

Soja: importação sem tarifas, falta de grãos e risco de taxação de exportações. Entenda!

22-10-2020

Durante a live do Canal Rural desta quarta-feira, 21, foi debatido os possíveis impactos que a falta de soja e milho podem trazer ao paísPor Daniel Popov, de São PauloNesta quinta-feira, 21 de outubro, o Brasil já poderá realizar importações de soja e milho sem a necessidade de pagar tarifas por isso. A decisão foi publicada na última quarta, no Di...

Leia mais...

Previsão traz temporais e até granizo nesta sexta; chuva ganha força no Centro-Sul no fim de semana

22-10-2020

Risco de granizo é maior no Centro-Oeste, mas grandes volumes atingem áreas das regiões Sudeste, Norte e SulOs temporais com potencial para queda de granizo ganham mais força nesta sexta-feira, 23, em grande parte do Brasil. No Centro-Oeste, duas áreas de baixa pressão são responsáveis pelos temporais: uma em Mato Grosso do Sul e Mato Grosso. e out...

Leia mais...

Atraso do plantio no Brasil estende demanda chinesa pela soja dos EUA

22-10-2020

Para a analista de mercado Daniele Siqueira, a China ainda deve demandar o grão dos norte-americanos até meados de fevereiro de 2021Por Estadão ConteúdoA demanda da China pela soja dos Estados Unidos e a percepção de que o país asiático terá de recorrer por mais tempo ao produto norte-americano após os atrasos no plantio no Brasil têm dado sustenta...

Leia mais...

Sicredi libera R$ 7,6 bi para custeio nos três primeiros meses da safra 20/21

22-10-2020

A instituição financeira cooperativa Sicredi liberou R$ 7,6 bilhões para custeio agropecuário nos três primeiros meses da safra 2020/2021 – julho a setembro -, 17% a mais do que em igual período da safra 2019/20. Produtores da região que abrange os Estados do Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro, por exemplo, já contrataram R$ 1,8 bilhão para c...

Leia mais...