16 Outubro 2020

Governo divulga regulamento para financiamento de terras para agricultores familiares 

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, por meio da Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo, publicou, no Diário Oficial da União desta sexta-feira, 16,  portaria com o novo Regulamento Operativo do Fundo de Terras e da Reforma Agrária e do Subprograma de Combate à Pobreza Rural. O documento contém a definição de diretrizes gerais do fundo público para o financiamento de compra de terras para camponeses, agricultores familiares e trabalhadores rurais, além de normas para a gestão e a destinação dos recursos.

Dentre os principais ajustes apresentados no texto está a inclusão da definição do Programa Nacional de Crédito Fundiário – Terra Brasil e a simplificação do acesso a essa política pública.

“Estamos focados em medidas capazes de desburocratizar e ampliar o acesso dos agricultores familiares ao crédito rural. Para isso, no ano passado iniciamos o processo de reformulação do programa de crédito fundiário, com o objetivo de atender efetivamente aqueles que precisam acessar a compra da terra e  garantir mais agilidade na concessão dos financiamentos”, destaca o secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo, Fernando Schwanke.

Para reduzir o fluxo de tramitação das propostas de financiamento e tornar o processo mais eficaz, no âmbito do Terra Brasil, as diversas etapas de controle social, com sindicatos, conselhos municipais e conselho estadual foram transformadas na “Etapa Única de Controle Social no Município”, por meio do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável (CMDRs).

A publicação garante ainda, segundo o ministério, uma maior autonomia ao agricultor, que passa a poder comprovar o seu trabalho na atividade rural por meio de uma autodeclaração de elegibilidade, acompanhada de documentação probatória de experiência, renda e patrimônio.

O novo regulamento também substitui a necessidade de apresentação de uma “Proposta de Financiamento” pela elaboração de um “Projeto Técnico de Financiamento”, contendo viabilidade e capacidade de pagamento com responsável técnico (ART). A mudança visa a redução das etapas de análise e a realização da gestão de riscos agropecuários e climáticos, com a melhoria no planejamento das atividades do produtor e a viabilidade produtiva da propriedade rural.

Com a alteração, será exigido maior empenho, horas de trabalho e despesas obrigatórias às empresas de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), responsáveis por auxiliar o agricultor na elaboração do novo formato de projeto. Por isso, de acordo com o novo texto, o valor destinado à Ater, passa a ser de até R$10 mil. Desses, até R$ 2.500 podem ser destinados ao pagamento dos custos de apoio à elaboração do projeto técnico de financiamento.

Outra novidade está relacionada ao valor para investimentos básicos e produtivos, que, no âmbito do Fundo de Terras, se encontrava restrito a R$ 27.500. No novo regulamento, houve o aumento desse teto, que, agora, pode chegar, por beneficiário, a 50% do valor total do financiamento. A medida visa permitir maior flexibilidade no planejamento das atividades e os investimentos necessário para viabilizar o imóvel rural a ser adquirido com o crédito.

Além de promover a ampliação da participação dos governos municipais na execução do Terra Brasil e maior autonomia do Mapa na normatização do Programa, o novo regulamento também apresenta informações adicionais sobre: regime jurídico do imóvel financiado; detalhamento das competências das instituições públicas e privadas de Ater; previsão de sanções pela não observância dos normativos, de informações falsas e danos ao Fundo de Terras e da Reforma Agrária; e criação de instância recursal: ampla defesa e contraditório.

O Programa Nacional de Crédito Fundiário – Terra Brasil oferece condições para que os agricultores sem acesso à terra ou com pouca terra possam comprar imóvel rural por meio de um financiamento. Além da terra, os recursos financiados podem ser utilizados na estruturação da propriedade e do projeto produtivo, na contratação de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) e no que mais for necessário para que o agricultor desenvolva as suas atividades de forma independente e autônoma.


Fonte Canal Rural

Mais Notícias

PIB agropecuário deve encerrar o ano com alta de 1,9% em 2020, segundo Ipea

22-10-2020

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) aumentou sua projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) Agropecuário em 2020, de 1,6% para 1,9%. Para o ano de 2021, o Grupo de Conjuntura da Diretoria de Estudos e Políticas Macroeconômicas (Dimac) do Ipea reduziu a projeção de crescimento do PIB Agropecuário, de uma elevação de 2,4...

Leia mais...

Ciclone subtropical pode provocar acumulados de 130 mm e ventos de até 80km/h

22-10-2020

A Somar Meteorologia alerta para a formação de um ciclone subtropical que pode ocorrer no próximo domingo, 25, favorecendo a ocorrência de chuvas generalizadas. A expectativa é que o fenômeno tenha formação na costa do Sudeste do Brasil, próximo ao Rio de Janeiro e Espirito Santo, provocando ventos de 50 a 80 quilômetros por hora.“Esse sistem...

Leia mais...

Projeto Soja Brasil desembarca em Capão Bonito, em São Paulo

22-10-2020

Por lá, o plantio da soja já alcança cerca de 60% da área, mas ainda faltam chuvas para que os sojicultores concluam os trabalhosPor Canal RuralO Projeto Soja Brasil segue sua expedição pelas lavouras de soja do país e desembarca nesta quinta-feira, 22, em Capão Bonito, interior de São Paulo. Por lá, a área destinada a cultura deve ocupar 23 mil he...

Leia mais...

Integração lavoura-suinocultura gera grande economia para lavouras de soja

22-10-2020

Em São Paulo, produtor rural chega a economizar até R$ 750 mil com adubos. Além disso, sistema de plantio direto, com palhada diferenciada, traz segurança contra secaPor Antonio Petrin, de Itararé (SP)Em São Paulo, os produtores de soja estão fazendo o possível para reduzir os custos, mas sem deixar de lado a qualidade do solo. Uma alternativa é a ...

Leia mais...

Seguro agrícola de uva e outras 4 frutas serão avaliados em videoconferência do Mapa

22-10-2020

O realiza no dia 30 de outubro, às 15h, uma videoconferência do projeto Monitor do Seguro Rural, dedicada aos seguros agrícolas de cultivos de uva, abacaxi, melancia, pera e mamão.O objetivo é avaliar os produtos e serviços ofertados pelas seguradoras e propor aperfeiçoamentos nos seguros agrícolas dessas atividades. Para participar da videoconfer...

Leia mais...

Soja: importação sem tarifas, falta de grãos e risco de taxação de exportações. Entenda!

22-10-2020

Durante a live do Canal Rural desta quarta-feira, 21, foi debatido os possíveis impactos que a falta de soja e milho podem trazer ao paísPor Daniel Popov, de São PauloNesta quinta-feira, 21 de outubro, o Brasil já poderá realizar importações de soja e milho sem a necessidade de pagar tarifas por isso. A decisão foi publicada na última quarta, no Di...

Leia mais...

Previsão traz temporais e até granizo nesta sexta; chuva ganha força no Centro-Sul no fim de semana

22-10-2020

Risco de granizo é maior no Centro-Oeste, mas grandes volumes atingem áreas das regiões Sudeste, Norte e SulOs temporais com potencial para queda de granizo ganham mais força nesta sexta-feira, 23, em grande parte do Brasil. No Centro-Oeste, duas áreas de baixa pressão são responsáveis pelos temporais: uma em Mato Grosso do Sul e Mato Grosso. e out...

Leia mais...

Atraso do plantio no Brasil estende demanda chinesa pela soja dos EUA

22-10-2020

Para a analista de mercado Daniele Siqueira, a China ainda deve demandar o grão dos norte-americanos até meados de fevereiro de 2021Por Estadão ConteúdoA demanda da China pela soja dos Estados Unidos e a percepção de que o país asiático terá de recorrer por mais tempo ao produto norte-americano após os atrasos no plantio no Brasil têm dado sustenta...

Leia mais...

Sicredi libera R$ 7,6 bi para custeio nos três primeiros meses da safra 20/21

22-10-2020

A instituição financeira cooperativa Sicredi liberou R$ 7,6 bilhões para custeio agropecuário nos três primeiros meses da safra 2020/2021 – julho a setembro -, 17% a mais do que em igual período da safra 2019/20. Produtores da região que abrange os Estados do Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro, por exemplo, já contrataram R$ 1,8 bilhão para c...

Leia mais...