08 Janeiro 2013

Estudo da Unesp sugere produção de soja de forma rentável

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)
Pesquisa busca atender demanda de produtores

Os estoques mundiais das principais commodities, incluindo a soja, estão em níveis críticos, desencadeando uma forte elevação de preços ao longo dos últimos 12 meses. Assim, no cenário mundial, a produção agrícola enfrenta o desafio de aumentar a produção atual de alimentos em 60% até o ano de 2030 e 100% até 2050.

Para enfrentar esses desafios e aproveitar a oportunidade de crescer e se fortalecer, o Brasil precisará incorporar rapidamente amplo conjunto de novas tecnologias nos sistemas de produção agrícola e pecuária, como a mudança no sistema de produção da cultura.

Com foco nesta questão, Regiane Cristina Oliveira de Freitas Bueno, professora da Faculdade de Ciências Agronômicas da Unesp, Câmpus de Botucatu, e um grupo de pesquisadores da instituição trabalham em um projeto que avalia o impacto de novos métodos de plantio de soja no sistema de produção da cultura com o objetivo de verificar os efeitos que podem afetar a produtividade, como a flutuação populacional de pragas e inimigos naturais; a tecnologia de aplicação e os dados fitotécnicos.

A pesquisadora explica que na cultura da soja convencionalmente se utiliza a semeadura entre linhas da cultura a aproximadamente 40 cm, podendo atingir em média 300 a 320 mil plantas por hectare. Porém, com a necessidade de otimizar a utilização da área agricultável no Brasil, existe há uma tendência de aumentar o número de plantas por unidade de área em novos arranjos de plantios, diz.

Para tanto, a adoção de novos sistemas de produção com maior número de plantas adicionará maior nível tecnológico, visando maximizar a utilização da área plantada. A intenção é conseguir produzir mais na mesma unidade de área plantada, sem ter que aumentar as divisas agrícolas do país, explica Regiane.

"A ideia do projeto é inovadora, ressalta Regiane. Produtores já estão conduzindo o plantio em sistemas com maior número de plantas, mas sem conhecimento do potencial e das limitações do sistema. Eles estão sujeitos a um grande revés em função da falta de conhecimento científico que a pesquisa oferece, conta a pesquisadora.

A pesquisa vem avaliando os novos arranjos de plantio de cultura: adensamento; plantio em sistema cruzado; plantio em fileira dupla, sempre comparado ao sistema convencional.

Os estudos estão em fase inicial, uma vez que o primeiro plantio foi realizado no mês de novembro, e a previsão é que ao final desta safra (que deve ocorrer entre o mês de março ou abril) os pesquisadores já tenham dados consistentes.

Um estudo mais amplo

Temos a intenção de avaliar o maior número de informações possíveis, diz a professora Regiane, apresentando a ideia de a pesquisa ter um caráter multidisciplinar. ?Em termos científicos serão avaliados semanalmente, na fase vegetativa e reprodutiva, a população de insetos-praga, o impacto na tecnologia de aplicação, o impacto da ecofisiologia das plantas, dados fitotécnicos e a colheita da soja para avaliação da produtividade de grãos.

A multidisciplinaridade com certeza oferece uma característica única a pesquisa, pois teremos respostas integradas que favoreceram o produtor de forma prática?, diz a pesquisadora. A equipe que compõe atualmente o projeto é composta por outros três docentes da Unesp, Câmpus de Botucatu, que atuam nas áreas de tecnologia de aplicação agrícola (Carlos Gilberto Raetano); Ecofisiologia (Marcelo de Almeida Silva) e máquinas, motores e equipamentos agrícolas (Paulo Roberto Arbex Silva).

A professora dá recado aos produtores: Tenho uma visão otimista. Acredito que os resultados poderão auxiliar a maximizar a produção agrícola, utilizando como modelo a cultura da soja. Teremos conhecimento do potencial de plantio e quais podem ser os fatores limitantes.

Posteriormente poderemos ampliar a pesquisa para outras culturas de importância, principalmente àquelas que entram na sucessão do plantio das culturas de safra, finaliza.


Fonte Agrolink

Mais Notícias

Veja como mudança no salário mínimo pode prejudicar o trabalhador rural

19-04-2019

Veja como mudança no salário mínimo pode prejudicar o trabalhador rural

A reforma da Previdência pode sofrer ainda mais resistência no Congresso e atrasar a recuperação econômica do país. Insatisfeitos com a nova proposta de salário mínimo, parlamentares podem barrar a principal medida do governo Jair Bolsonaro para controle das contas públicas. O comentarista Miguel Daoud comenta os impactos desse embate para o setor ...

Leia mais...

Relação de troca entre o milho e o boi gordo sobe 8% em abril

19-04-2019

Relação de troca entre o milho e o boi gordo sobe 8% em abril

Os preços do milho estão em queda desde meados de março no mercado interno, a pressão de baixa vem da expectativa de aumento da oferta do cereal na segunda safra. Com o clima mais favorável este ano, as produtividades médias têm sido revisadas para cima. A queda no preço do milho e as recentes altas dos valores da arroba do boi gordo, fez com que a...

Leia mais...

Nem a quebra de safra pode elevar os preços do arroz, diz analista

18-04-2019

Nem a quebra de safra pode elevar os preços do arroz, diz analista

Mais de 60% das lavouras de arroz do Rio Grande do Sul já foram colhidas. Mesmo com a previsão de uma safra menor, em torno de 7,4 milhões de toneladas (ante as 8,4 milhões do ano passado), o preço pode não subir muito, segundo os analistas. Mesmo assim, tem produtor confiante de que os valores possam subir.A enchente que atingiu a Fronteira Oeste ...

Leia mais...

Presidente Bolsonaro defende produção agropecuária nas áreas indígenas

18-04-2019

Presidente Bolsonaro defende produção agropecuária nas áreas indígenas

O presidente Jair Bolsonaro recebeu índios de quatro etnias diferentes no Palácio do Planalto. Ele ouviu as reivindicações e defendeu tanto as atividades de mineração, quanto agropecuárias em terras indígenas. O comentarista Miguel Daoud analisa a ameaça do presidente contra a diretoria da Funai, caso não levem em consideração as demandas dos índio...

Leia mais...

Governo pode remodelar a tabela de frete, diz ministro

18-04-2019

Governo pode remodelar a tabela de frete, diz ministro

Após a Petrobras anunciar mais uma alta no preço do diesel, representantes dos caminhoneiros se reuniram com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, e com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes. O ministro de infraestrutura, Tarcísio Gomes, disse que vai começar a discutir com a categoria a nova tabela do frete. Fonte Canal Rural

Leia mais...

Diesel: Markestrat projeta alta de até 2% nos custos de produção do Agro

18-04-2019

Diesel: Markestrat projeta alta de até 2% nos custos de produção do Agro

O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, anunciou nesta quarta-feira, dia 17, uma alta de R$ 0,10 por litro de óleo diesel nas refinarias.Com a alta, o litro do diesel passa a custar agora R$ 2,24 nas distribuidoras. O anúncio vem seis dias depois da estatal voltar atrás no último aumento, atendendo pedido do presidente Jair Bolsonaro.Se...

Leia mais...

João Olivi: Guedes quer privatizar a Petrobras mas não é o melhor caminho

18-04-2019

João Olivi: Guedes quer privatizar a Petrobras mas não é o melhor caminho

Durante entrevista à GloboNews, nesta quarta-feira, dia 17, o ministro da Economia, Paulo Guedes, insinuou que o presidente Jair Bolsonaro tem o questionado sobre uma eventual privatização da Petrobras.Guedes tocou no assunto enquanto comentava sobre os últimos episódios envolvendo o reajuste do preço do óleo diesel.Para o comentarista João Batista...

Leia mais...

Dólar atinge R$ 3,95 nesta quinta-feira, maior valor desde março de 2018

18-04-2019

Dólar atinge R$ 3,95 nesta quinta-feira, maior valor desde março de 2018

Durante a manhã desta quinta-feira, dia 18, o dólar atingiu a cotação máxima de R$ 3,95. Esse valor não era visto desde março de 2018.O atraso no andamento da reforma da previdência na Câmara dos Deputados e fatores externos influenciaram nessa alta da moeda norte-americana em relação ao real. Porém mesmo com a alta superior a 1%, as vendas de soja...

Leia mais...

Combustível: tendência é de aumento moderado nos preços, avalia Benedito Rosa

18-04-2019

Combustível: tendência é de aumento moderado nos preços, avalia Benedito Rosa

Após alta de R$ 0,10 anunciada nesta quarta-feira, dia 17, pela Petrobras, o mercado está mantendo as atenções para esse tema. Para o comentarista Benedito Rosa, a tendência daqui em diante é um aumento moderado nos preços dos combustíveis, além de manutenção na tabela do frete em 2019. Fonte Canal Rural

Leia mais...