20 Novembro 2020

Abiove pede sincronia entre indústria e governo nas aprovações de soja transgênica

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Segundo a entidade o trabalho conjunto pode evitar incertezas quando houver a necessidade de importações de soja

Por Canal Rural

A indústria brasileira de soja avalia que o governo e as empresas detentoras de tecnologias de safras transgênicas precisam trabalhar para que haja um reconhecimento da sincronia das aprovações de organismos geneticamente modificados no Brasil e Estados Unidos, para eliminar incertezas quando há necessidade de importações, como é o caso atual.

O presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), André Nassar, disse à Agência Reuters, que “o correto seria a sincronia das autorizações dos eventos transgênicos, para não ter insegurança nem risco para quem vai importar”.

A declaração ocorre em momento em que o Brasil está importando soja dos Estados Unidos, em uma operação atípica, após volumosas exportações e um processamento doméstico recorde que devem reduzir os estoques nacionais aos menores níveis da história ao final de 2020.

Um navio com cerca de 30 mil toneladas de soja dos EUA já está próximo da costa do Nordeste brasileiro, com previsão de chegada entre os dias 26 e 27 de novembro no porto de Paranaguá (PR), de acordo com informações da agência marítima Cargonave e do terminal Refinitiv Eikon.

No início do mês, o governo brasileiro publicou uma instrução normativa indicando segurança jurídica para importações de soja e milho transgênicos dos EUA. A instrução normativa, segundo o Ministério da Agricultura, reconhece a equivalência de eventos geneticamente modificados entre Brasil e EUA.

Ainda assim, o dirigente da Abiove avalia a necessidade dessa sincronização. Ele comentou que, de maneira geral, os Estados Unidos e Brasil têm os mesmos tipos de transgênicos aprovados, o que muda é o processo de aprovação. Por isso, disse ele, a necessidade da chamada sincronização, que deveria ser feita por meio de aprovação na Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio), a pedido das empresas.

Segundo a entidade o trabalho conjunto pode evitar incertezas quando houver a necessidade de importações de soja

Por Canal Rural

A indústria brasileira de soja avalia que o governo e as empresas detentoras de tecnologias de safras transgênicas precisam trabalhar para que haja um reconhecimento da sincronia das aprovações de organismos geneticamente modificados no Brasil e Estados Unidos, para eliminar incertezas quando há necessidade de importações, como é o caso atual.

O presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), André Nassar, disse à Agência Reuters, que “o correto seria a sincronia das autorizações dos eventos transgênicos, para não ter insegurança nem risco para quem vai importar”.

A declaração ocorre em momento em que o Brasil está importando soja dos Estados Unidos, em uma operação atípica, após volumosas exportações e um processamento doméstico recorde que devem reduzir os estoques nacionais aos menores níveis da história ao final de 2020.

Um navio com cerca de 30 mil toneladas de soja dos EUA já está próximo da costa do Nordeste brasileiro, com previsão de chegada entre os dias 26 e 27 de novembro no porto de Paranaguá (PR), de acordo com informações da agência marítima Cargonave e do terminal Refinitiv Eikon.

No início do mês, o governo brasileiro publicou uma instrução normativa indicando segurança jurídica para importações de soja e milho transgênicos dos EUA. A instrução normativa, segundo o Ministério da Agricultura, reconhece a equivalência de eventos geneticamente modificados entre Brasil e EUA.

Ainda assim, o dirigente da Abiove avalia a necessidade dessa sincronização. Ele comentou que, de maneira geral, os Estados Unidos e Brasil têm os mesmos tipos de transgênicos aprovados, o que muda é o processo de aprovação. Por isso, disse ele, a necessidade da chamada sincronização, que deveria ser feita por meio de aprovação na Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio), a pedido das empresas.


Fonte Canal Rural

Mais Notícias

Gafanhotos do Rio Grande do Sul não são do tipo migratório, aponta secretaria

01-12-2020

A secretaria da agricultura do Rio Grande do Sul continua monitorando focos de gafanhotos que surgiram na região noroeste do estado e também na província argentina de Missiones, perto da fronteira com o Brasil. Segundo Ricardo Felicetti, chefe da divisão de Defesa Sanitária Vegetal da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Sea...

Leia mais...

Benedito Rosa: Agro precisa de incentivos e não de novos impostos

01-12-2020

O Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio brasileiro deve crescer 9% neste ano e 3% em 2021. Mesmo com os efeitos negativos da pandemia em alguns segmentos, o setor se destacou na geração de empregos, com quase 103 mil novos postos de trabalho, os dados são da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).Para o comentarista do Canal Ru...

Leia mais...

Açúcar, café e algodão são destaques das exportações do agronegócio em novembro

01-12-2020

As exportações brasileiras do agronegócio em novembro tiveram impulso a partir do aumento das vendas externas de itens como açúcar, café, algodão e carne suína. Destaque maior para o açúcar, onde os embarques cresceram 59,9% na comparação com novembro de 2019, destaca Outro produto com resultado positivo foi o café. Com 275,8 mil toneladas, o volum...

Leia mais...

Seara conclui aquisição das operações de margarina e maionese da Bunge

01-12-2020

Seara anunciou nesta segunda-feira, 30, a conclusão da aquisição dos ativos de margarina e maionese da Bunge Alimentos. Com a operação, a empresa assume o segundo lugar no mercado brasileiro de margarinas, com 35,5% de participação.A aquisição agrega ao portfólio da Seara sete marcas fortes de alto valor agregado: Delicia, Primor, Gradina, Salada, ...

Leia mais...

Brasil se aproxima do recorde de exportação de soja alcançado em 2018

01-12-2020

Com os embarques de soja em novembro, Brasil está apenas a 300 mil toneladas de bater a marca recorde de 83,2 milhões de toneladasPor Canal Rural Apesar do cenário de escassez de soja no mercado brasileiro, as exportações da oleaginosa em grão seguem aquecidas em 2020. De janeiro a novembro, os embarques do grão somam 82,9 milhões de tons, segundo ...

Leia mais...

‘Se nada fizermos, poderemos ter apagões’, diz Jair Bolsonaro

01-12-2020

O presidente Jair Bolsonaro disse em uma rede social ao ser indagado por um internauta sobre o aumento na conta de luz que, se nada for feito pelo governo, o Brasil pode enfrentar um apagão por causa da falta das chuvasNa publicação, Bolsonaro diz que “as represas estão em níveis baixíssimos e se nada for feito, o Brasil pode ter apagões. O p...

Leia mais...

Uso de cisternas ajuda a minimizar efeitos da estiagem em Santa Catarina

01-12-2020

Produtores rurais da região meio oeste de Santa Catarina estão apostando na construção de cisternas para reduzir os impactos das perdas causada pela estiagem, que afeta a região desde junho de 2019. No interior no estado, criadores de suínos tem conseguido tratar de 80% do plantel utilizando esse sistema de captação de água.“O investimento médio pa...

Leia mais...

Mesmo com pandemia, PIB do agro brasileiro deve crescer 9% em 2020

01-12-2020

O Produto Interno Bruto do agronegócio brasileiro deve crescer 9% neste ano e 3% em 2021. Mesmo com os efeitos negativos da pandemia em alguns segmentos, o setor se destacou na geração de empregos, com quase 103 mil novos postos de trabalho.Esse cenário foi  confirmado em entrevista coletiva promovida nesta terça, 1º, pela Confederação da Agricultu...

Leia mais...